“É uma nova forma de se fazer televisão”, afirma Fernanda Nobre sobre Deus Salve o Rei

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Fernanda Nobre iniciou sua carreira na infância atuando em novelas da Globo. Ao se tornar adulta, participou de 3 temporadas de Malhação, fez novelas na Record TV e séries em canais fechados. Hoje casada, aos 34 anos, ela retorna à TV Globo para viver Diana, a melhor amiga da protagonista Amália (Marina Ruy Barbosa) em Deus Salve o Rei, próxima novela das 19h. Confira a conversa que nossa reportagem teve com a atriz.

Leia também: Apocalipse revelou-se um desastre inconsequente da Record

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A sua personagem em Deus Salve o Rei, a Diana, vai se envolver com o ex-namorado da Amália, melhor amiga dela. Isso vai ser tranquilo ou vai rolar alguma treta entre elas?

Vai ter uma treta, porque para atingir a Amália, ele começará a usar a Diana, e ela meio que será manipulada por ele, e irá sofrer por isso.

Ela sofre por que é uma mulher romântica?

Sim, ela é bastante romântica. Como toda mulher daquela época.

E você também costuma ser romântica?

Eu sou, e muito.

A Diana é uma personagem que tem dedo podre como dizem, você também já teve esse dedo podre?

Dedo podre acho que não. Se bem que quando estamos vivendo uma história, nunca pensamos isso, mas depois que passa, a gente olha pra trás e pensa: “Hum, pode ser aquele”. É isso.

Você conhece alguém que já passou por isso?

Várias pessoas (risos). Creio que todo mundo já passou por algo assim.

Você fez uma participação em A Lei do Amor, e seu cabelo estava bem curtinho. Como ele está agora?

Está mais ou menos no ombro e o resto aqui é aplique. Prendemos tudo com tic-tac.

Como tem sido o seu 2017?

Estou numa fase ótima, é um momento especial na minha carreira. Este ano foi especial. Fui indicada a um prêmio pela minha peça, que eu amo, e que tem um tema social muito importante, que é a violência contra as mulheres. O filme João, o Maestro, que participo, foi bem de bilheteria, e agora a novela para arrematar. Então, para mim tem sido um bom ano apesar de todos os problemas políticos, e econômicos que estamos passando no país.

Neste momento você está contratada da Globo ou é contrato por obra?

Contrato por obra, porque é mais comum hoje em dia.

Você fez sua estreia na Globo ainda criança. Era um desejo seu voltar?

Eu desejo sempre bons trabalhos, bons personagens, estar com ótimos diretores que me transformem como atriz, e Deus Salve o Rei,  está sendo assim. O Fabrício Mamberti é um excelente diretor, e o texto da novela é maravilhoso.

Como tem sido a experiência de fazer uma novela tão diferente?

Maravilhosa. Essa novela em especial é realmente uma nova forma de se fazer televisão.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio