Alanis Guillen explica namoro fake de Rita e Guga: “Para afastar o Filipe um pouco dela”

Publicado há 2 anos
Por Greicehelen Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Malhação: Toda Forma de Amar, Rita (Alanis Guillen) está enfrentando na justiça o direito de ter a guarda da filha biológica e tentando negar a paixão que sente por Filipe (Pedro Novaes). O rapaz é filho do casal Lígia (Paloma Duarte) e Joaquim (Joaquim Lopes), pais adotivos da pequena Nina.

Em entrevista ao Observatório da Televisão, Alanis Guillen contou como sua personagem irá lidar com esse sentimento, que pode lhe trazer consequências negativas no tribunal. A atriz também comentou como está a repercussão da trama teen entre o público e na sua família. “Todo mundo está se envolvendo demais com as histórias e personagens”, garantiu.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira a seguir o bate-papo na íntegra:

Como está sendo contracenar com o Pedro Novaes?

É muito bom! A gente se dá muito bem. No geral,
todo mundo se dá muito bem. Com o Pedro, temos uma parceria de um dar a mão
para o outro, de se ajudar e que cada dia é um dia para a gente destruir mais
”.

Qual spoiler você pode dar sobre o romance da Rita com o Filipe?

Eles estão se envolvendo aos poucos. Tem
esse quero, mas não posso. Mas vai ter um momento em que não vai ter jeito,
eles vão se fisgar de uma maneira muito bonita. Vamos ver… está chegando esse
lance dos dois
”.

Como vai ser o namoro fake da Rita com o Guga (Pedro Alves)? O Filipe vai saber que é tudo uma mentira?

A Rita e o Guga vão fazer esse namorinho fake. Ela dá essa proposta também para afastar o Filipe um pouco dela. Por mais que ela goste do Filipe, ela não quer colocar alguém tão contra a filha dela, e a filha dela é em primeiro lugar. Então ela faz isso para meio que se proteger. E o Guga por não querer assumir o relacionamento com o Serginho (João Pedro Oliveira). Ele não consegue assumir para a família e para os outros amigos. Então esse falso namoro vai jogar para os dois lados, tanto para a Rita quanto para o Guga”.

Rita e Filipe se beijam em Malhação (Foto: César Alves / Rede Globo)

A luta pela guarda da Nina

Quem está com a razão nessa luta pela guarda da Nina: a família do Filipe ou a Rita?

Tem dois lados para cada família. A Rita
está certíssima de batalhar pela filha, apesar de não ter muita noção do que
está enfrentando e da realidade disso tudo, da adoção e da realidade dessa
família. Por outro lado, a família deles tem muito conflitos: por que não tenta
logo um diálogo? Por que está nessa briga tão fervorosa? Eu acho que precisaria
de um senso a mais para a Lígia para ela ter um pouco mais de sensibilidade
também. E é o que o Filipe vai trazer
”.

Qual a verdadeira história da Rita com o pai da Nina?

Tem um grande mistério para saber quem é esse pai: o que ele é? O que ele fez para ela? Por que ela não pode contar sobre ele? O que ele e capaz de fazer se descobre que tem uma filha? Então é um grande mistério”.

Malhação é famosa por ter um público grande, mas essa temporada está atingindo várias faixas etárias. Você tem percebido isso nas mensagens que recebe?

Realmente é um público de várias idades. Tem
uma galera mais adulta, tem os jovens mais fieis que acompanham Malhação desde
sempre. É muito legal porque esse assunto da adoção é dessa galera adulta, de alguém
que se reconhece nessa situação. Uma amiga me mostrou no Twitter uma mãe mais
velha discutindo com uma menina mais nova sobre esse caso da adoção
”.

A construção da personagem

A teledramaturgia brasileira já teve muitas mães que perdem seus filhos. Como foi construir a Rita sem cair no caricato?

Eu acho que esse não cair no caricato é viver a cena naquele momento. Ao invés de construir e sempre repetir nesse formato caricato, é viver a cena. Cada cena é uma cena, e tem muitas cenas que se contradizem. Então como é viver essa mulher da maneira que é. De fato, não sabemos o que aconteceu, mas eu já supus um monte de coisa para eu poder dar vida a ela. Tem um diálogo em que ela fala: ‘no início da gravidez, eu não queria, não estava feliz’. Mas depois ela criou um afeto e amor ainda com a criança dentro da barriga. Tem uma cena dela no berço com uma bonequinha, então criou-se todo um laço e amor. Pelas pesquisas que eu fiz, existe mesmo uma coisa química da mulher com a criança, desse feto desenvolvendo dentro dela. Tem uma coisa química que mexe com os sentidos, emoções e com tudo. Depois ela não tem essa criança depois que nasce. Como é também viver um ano com essa realidade de que a filha morreu, aí depois não”.

A força de Rita

Como é para você interpretar uma personagem tão nova, mas que tem uma força feminina e luta para ter o direito de ser realmente mãe da sua filha?

Quando eu recebi a Rita com essa carga toda já
foi de muita valia. Tanto que nas entrevistas eu queria frisar que ela é uma
menina mulher. Ela é uma mulher de 18 anos sim e com uma filha. Que, apesar dos
amigos e todo esse frescor que tem aos 18 anos, ela tem essa batalha e luta de
mulher que carrega um peso, que ainda não sabemos qual é, desse homem que teve
essa filha com ela. E esse abandono também dela de se despencar de Queimados
para ir em busca dessa criança. Então é muito bom poder contar mais sobre essa mulher
que tem tantas aí no mundo. E falar com tantas outras mulheres jovens e nem tão
jovens, que tem a mesma trama que a Rita aos seus 18 anos
”.

Repercussão da personagem e apoio da família

Como você está percebendo a repercussão de Malhação?

Está muito divertido. Eu assisto me divertindo
e muito feliz com todo o trabalho e andamento. As tramas estão bem coloridas, instigantes
e rápidas. Eu estou muito feliz
”.

Você recebe muitas mensagens nas redes sociais sobre sua personagem e do público nas ruas?

Na internet está bombando, tem bom retorno.
A galera parece que está gostando muito, está bem instigante mesmo
”.

Como a sua família está acompanhando esse seu trabalho?

Eles estão muito felizes também. Estava com eles no final de semana, eles queriam perguntar, saber o que vai acontecer. Isso que está o máximo, todo mundo está se envolvendo demais com as histórias e personagens. Eles estão felizes de ver tudo isso acontecer”.

A abordagem nas ruas está grande? A rotina mudou muito depois que Malhação estreou?

Eu não sinto ainda diferença nenhuma, não mudou muita coisa. Às vezes uma pessoa fala que eu pareço com aquela menina (Rita). Outro dia eu estava tomando café com a minha mãe na padaria e o garçom falou: ‘o pessoal está jurando que você é a Rita da Malhação’ (risos). Mas é uma coisa ou outra, ainda não senti muito isso. A rotina muda muita coisa porque é muito intensa do que eu tinha. O grupo de teatro eu encontrava duas vezes na semana, no máximo três. No final de semana a gente se apresentava, também é uma rotina muito incerta. Aqui a gente só sabe o que acontecer na próxima semana na quarta ou na quinta quando sai o roteiro. Aí você vai saber se vai pode ir no final de semana ir ver os pais e os amigos”.

Influência entre os jovens

Malhação tem grande impacto na vida de muitos jovens e, naturalmente, você acaba virando referência para eles. Como você encara essa situação? Você pensa em o que falar e postar nas redes sociais?

Eu pensei bastante sobre isso. Eu não mexo muito no Instagram, não tenho Twitter. O Face eu uso mais com os meus amigos, nem posto nada, uso para ver os eventos de teatro que estão rolando. As companhias sempre postam ali. Eu tive esse conflito porque as pessoas cobravam que eu tinha que postar mais fotos, postar mais coisas para a galera, mas não é muito a minha praia. Então quando eu posto alguma coisa, eu vou muito do que estou querendo ali na hora. Ainda estou me entendendo no Instagram, eu sei que é um meio de muita potência. Essa referência que acabamos sendo é de muito cuidado também, é saber com quem estamos falando. Eu acho que não podemos deixar de nos colocar em momentos”.

*Entrevista feita pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio