Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Saudade

Presença de Tarcísio Meira no elenco de três novelas em reprise mostra como o eterno galã faz falta

Falecido em 2021, ator pode ser visto no Vale a Pena Ver de Novo e em duas atrações do Canal Viva

Publicado em 02/06/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Tarcísio Meira nos deixou em 12 de agosto de 2021, aos 85 anos, em decorrência de complicações de saúde causadas pela covid-19. Sua posição entre os maiores nomes de nossa dramaturgia está assegurada, e três novelas atualmente em reprise servem para reafirmá-la.

Na TV Globo, desde 16 de maio está em cartaz no Vale a Pena Ver de Novo a novela A Favorita, de João Emanuel Carneiro, originalmente exibida entre junho de 2008 e janeiro de 2009. Nela, Tarcísio Meira deu vida ao operário Copola, sempre alegre, mas que jamais esqueceu sua grande paixão, Irene (Glória Menezes).

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Copola (Tarcísio Meira) em A Favorita

Duas gerações depois, Copola vê Cassiano (Thiago Rodrigues), um de seus netos, se ligar romanticamente justamente à neta de Irene e Gonçalo (Mauro Mendonça), Lara (Mariana Ximenes). A amargura de Yolanda (Suzana Faini) se deve em boa medida a esse amor do passado do marido.

Já no Canal Viva, Tarcísio dá o ar da graça em duas das novelas atualmente em reprise. Em novembro de 2021 entrou no ar na faixa das 23h Páginas da Vida, de Manoel Carlos, transmitida pela primeira vez entre julho de 2006 e março de 2007.

Tide (Tarcísio Meira) em Páginas da Vida

Aqui o ator vive Aristides Martins de Andrade, o Tide, homem do interior que viveu um feliz casamento com Lalinha (Glória Menezes) e se dedica a sua grande família depois que fica viúvo. Mas a artista plástica Tônia (Sônia Braga) o faz pensar seriamente num novo relacionamento.

Em O Beijo do Vampiro, história criada por Antonio Calmon e levada ao ar de agosto de 2002 a maio de 2003, Tarcísio também teve a companhia de Glória Menezes, mas sem que formassem par romântico.

Ela foi Zoroastra, uma bruxa do bem, dona de uma pensão na cidade litorânea de Maramores e mãe de Lívia (Flávia Alessandra). A jovem é a reencarnação da Princesa Cecília, o grande amor da vida do vampiro Bóris Vladescu (Tarcísio).

Com o personagem, que falava usando a segunda pessoa (com ‘tu’ e ‘vós’), e a dobradinha com o filho da ficção, Zeca (Kayky Brito), Tarcísio teve um dos papéis que colaboraram para que uma nova geração de espectadores o admirasse e se interessasse por sua vasta carreira. Merecidamente.

Que bom poder rever ou conhecer esses trabalhos, e mais ainda ao mesmo tempo, como agora, e atestar novamente o grande talento de Tarcísio Meira, muito mais do que um galã, e a grande falta que sempre fará à nossa dramaturgia.

As informações e opiniões expressas nesta crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....