Os programas femininos da TV precisam assistir ao Hervolution

Atração voltada ao universo jovem e da periferia é um sopro de renovação nas revistas do gênero

Publicado em 06/11/2021 11:49
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O final das noites de terça-feira (às 22h30) na Rede TV! reserva essa grata surpresa em meio à profusão de reality shows que povoam os canais abertos nesta faixa horária.

Hervolution é uma atração direcionada às “minas, manas e monas” e o fundo do estúdio não é uma vista nem para a Avenida Paulista, nem para outro ponto turístico, mas sim uma bela panorâmica da Zona Leste cidade de São Paulo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na grade da emissora há cerca de seis meses, o programa voltado a mulheres joga luz e frescor à fórmula já um tanto batida de programas femininos. É uma reviravolta diante dos batidos programas estilo mulherzinha, já que aborda mulheres reais e de todos os estilos na luta diária por seu lugar de merecimento na sociedade.

Com foco nas jovens, mas com temas de interesse para mulheres antenadas de todas as idades, o programa também lança um importante e necessário olhar para as periferias, onde vive a grande massa da população e do próprio público da televisão aberta.

Os assuntos são voltados para as mulheres que estão começando a carreira, estudando, criando seus filhos enquanto batalham no mercado de trabalho e também para as que buscam novas visões de vida e carreira profissional.

Comportamento

Empresa Mana Conserta é destaque no Lugar de Mulher, um dos quadros do programa Hervolution, na grade da Rede TV! Foto: Reprodução

As pautas e entrevistas passeiam sobre temas ligados a saúde, sexo, beleza, comportamento.

Várias repórteres se revezam nos quadros e programas, com clara intenção de uma maior inclusão e diversidade quanto possível. Em geral, a pergunta da jovem repórter é: “Explica pra gente como é esse rolê!”.

Há até um quadro de transformação estilo “dia de princesa”, o Me Ajuda Trans, conduzido pela apresentadora transexual, a MC Trans.

A linguagem do Hervolution é toda da escola Kondzilla Filmes de audiovisual. A produtora do maior canal do YouTube do Brasil (com 65 milhões de inscritos) é a responsável pelo programa e sabe como falar com seu público de forma direta e acessível.

As mulheres são tratadas como manas, falam de suas conquistas e também dos preconceitos que sofrem, com sua linguagem sincera.

O cuidado com o visual é importante e a opção é por cenários e figurinos multicoloridos, imponentes. A atração aproveita um casting multirracial de garotas bonitas e modernas, com corpos e cabelos de todas as formas.

Quadros

Alguns dos nomes dos quadros indicam bem as intenções do Hervolution: além do Me Ajuda, Trans; há o Girls Boss, sobre mulheres empreendedoras que abriram seus próprio negócio, o call center de conselhos Miga sua Loka, onde se ouvem histórias e dicas de comportamento das “minas”.

Há também o Lugar de Mulher, sobre profissões tradicionalmente ligadas aos homens onde elas avançam; um quiz sobre conhecimentos musicais, o Toca Discos.

No inacreditável quadro Sem Filtro, a ótima entrevistadora Gabi Bulhões vai tomando um shot de bebidas com as entrevistadas, e as duas vão se soltando ao longo da entrevista, até não se medir muito as palavras e dar respostas muito sinceras.

Em um ou outro episódio há um quadro musical garantido com o casting Kondzilla, o Batidão, com uma atração de uma artista feminina no Studio Her.

Bairros que a TV só aborda em noticiários policiais ou de enchentes, como Cangaíba e Heliópolis por exemplo, são alguns dos abordados nas reportagens.

A cantora Mila, apresentadora do programa Hervolution, na grade da Rede TV! Foto: Reprodução

A apresentação solta da cantora Camila “Mila” Braga e uma excelente sonoridade garantem o ritmo entre um quadro e outro.

LGBTQIA+

Não ficam de fora também pautas LGBTQIA+, estética, conversas e debates com pessoas raramente vistas nos tradicionais programas matutinos e vespertinos das redes de TV aberta.

Vale lembrar que os programas femininos na televisão aberta pouco ou quase nada se renovaram desde o extinto TV Mulher (da TV Globo). No máximo, seguem hoje a fórmula do também já antigo Mulheres (da TV Gazeta). 

Mais que isso, Hervolution vai às ruas, conversa com pessoas reais e sai um pouco do modelo de sofá com entrevistas feitas para donas de casa entediadas.

O programa tem direção geral de Alana Le Guth e merece ser visto sem preconceitos por mulheres de mente aberta e jovens de muitas idades.

Aqui, o link para o mais recente programa exibido na RedeTV!

** Informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de sua autora e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio