Mesmo impactado pela pandemia, TV Fama ainda é imbatível como programa do gênero

Na busca de uma nova identidade, atração da RedeTV! também tem seus acertos

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Diante dos reflexos da pandemia na indústria televisiva, a de se destacar o empenho da equipe do novo TV Fama, que se viu inteiramente afetada nos últimos meses e obrigada a se reinventar em pleno voo, sem direito a pausa ou reprise. Entre um ajuste e outro, hoje, o programa que agora é comandado por Ligia Mendes, Alinne Prado e Julio Rocha, ainda caminha lentamente para encontrar sua identidade, mas também não deixa de acumular acertos.

Quem acompanhou o programa nos últimos 19 anos, sabe que o sustento do formato é basicamente o repórter de rua frente a frente com os famosos, além de, é claro, os flagras e as declarações inesperadas ou absurdas das celebridades em qualquer que fosse o lugar. Detalhes estes, essenciais para a relevância do programa, uma marca, mas que ficaram no passado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com a pandemia, o TV Fama, desde então, passou depender de conteúdo da internet e se afundou na mesmice do que já existe por aí, pecando muito na falta de originalidade. A equipe afinada de repórteres foi aos poucos saindo de cena e abrindo margem para uma presença maior e sem necessidade dos apresentadores, que já tinham uma suficiência.

Muito mais que a opinião dos apresentadores e até mesmo dos repórteres, o espectador de fofoca quer mesmo é saber o que o artista tem a dizer. E essa, querendo ou não, é a marca do programa que revolucionou a maneira como se faz o espetáculo dos bastidores e do mundo dos famosos acontecer na televisão. E que a verdade seja dita, nenhum um outro programa do gênero, criado depois do TV Fama, conseguiu tamanha importância. Isso é fato.

Mas o TV Fama perdeu um grande aliado: a noite. Sim! O movimento da noite, a boemia, as galas, os carnavais, os festivais, shows, a cena clubber, as premiações e outros eventos, estes eram os points de encontro dos famosos com o TV Fama. Atração que, gostem ou não, fez história e hoje é parte da chamada ‘cultura pop brasileira’.

No passado, a pessoa só era famosa de verdade depois de ser assunto no TV Fama. E agora, o que percebemos é que existe uma tentativa de resgatar um pouco disso. Um dos pontos positivos do novo TV Fama ocorreu durante o BBB 21, em que o repórter Gustavo Coruja foi encarregado de trazer flagras e declarações dos eliminados do reality. Pauta super quente e com muito rendimento, uma vez que o público de casa fica enlouquecido a fim de saber como está seu participante favorito pós-programa. É interessante!

E o profissional foi muito bem-sucedido com a missão recebida. Tanto em São Paulo de plantão em aeroporto quanto no Rio de Janeiro, hospedado no mesmo hotel dos “brothers”, mesmo com todas as dificuldades impostas pelas medidas restritivas de distanciamento e outros obstáculos enfrentados, foi um trabalho que se destacou pela agilidade e eficiência nas abordagens.

Visto isso, entende-se que é possível sim, de alguma forma, o TV Fama voltar às origens, resgatar seu verdadeiro apelo com o público e diminuir o conteúdo que é explorado à exaustão e de diversas formas na internet. O conteúdo da web já está ali, disponível em tempo real para o público em apenas um clique.

E mesmo, é claro, ele tendo sua validade como conteúdo de programa de fofoca, é sempre bom que outros conteúdos também sejam gerados. Para isso existe o repórter: coletar materiais, checar informações, investigar, analisar profundamente, e não somente comentar o que já é de conhecimento público. Em tempo, ter o gostinho do bom e velho TV Fama com repórteres atrás dos famosos nos traz um sentimento de nostalgia. Como era bom a televisão brasileira em sua normalidade.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio