Emissoras abertas abrem mão de programas de humor

Canal que mais apostava no filão, Globo não exibe nenhum humorístico atualmente

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um dos principais pilares da programação da televisão brasileira, os humorísticos nunca estiveram tão em baixa. Atualmente, apenas as reprises de A Praça É Nossa, do SBT, e o duvidoso Encrenca, da RedeTV!, representam o segmento dentre os principais canais abertos do país.

Na verdade, os humorísticos já vinham perdendo força há um tempo. Emissoras como Band (que já teve CQC e Pânico) e Record TV (que já apostou no Show do Tom) aboliram este tipo de atração de suas grades. Já o Encrenca sobrevive de vídeos da internet. Ou seja, apesar de se apresentar como humorístico… há controvérsias! E o clássico A Praça É Nossa se viu reduzido a reprises por conta da pandemia.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mesmo assim, sempre havia uma grande oferta de programas de humor por conta da produção da Globo, que já dedicou grande parte de sua grade a estas atrações. Basta lembrar que Zorra Total e Zorra ocuparam as noites de sábado por mais de 20 anos. Paralelamente, programas de temporada e séries cômicas também tinham vez.

Desde a estreia do Tá no Ar – A TV na TV, em 2014, o humor passou a ser, também, uma aposta do canal na grade de início de ano. Lady Night, do Multishow, e Fora de Hora, aposta do ano passado, também ocuparam este espaço. Mas, neste início de 2021, os humorísticos ficaram de fora. Até mesmo as reprises do Vai que Cola, nas madrugadas, já saíram do ar.

Projeções

A falta de programas de humor na Globo tem a ver com a reformulação anunciada no núcleo, em razão da saída de Marcius Melhem. Este fato, somado às dificuldades de produção por conta da pandemia, fizeram o canal anunciar que terá apenas um novo programa de humor, que deve estrear este ano. Mas pouco se sabe sobre este projeto.

Além disso, o SBT espera retomar as gravações de A Praça É Nossa, assim que for seguro fazer Carlos Alberto de Nóbrega voltar a ocupar o seu “velho e querido banco”. Mas é isso. Não há movimentação da Record TV ou da Band para trazer o humor de volta. Ao que tudo indica, a TV aberta brasileira já não encontra muitos motivos para fazer sorrir.

TV paga

Curiosamente, a TV paga tem observado uma proliferação de programas de humor. Desde que o Vai que Cola explodiu no Multishow, o canal do Grupo Globo abriu um grande espaço para humorísticos de pegada popular. Atualmente, além do Vai que Cola, o Multishow exibe atrações como Tô de Graça, Xilindró ou O Dono do Lar.

Em 2021, o humor também terá mais espaço no GNT, que já exibe o divertido Que História É Essa, Porchat?. Dani Calabresa será a próxima aposta do canal, com seu Dani-se. Ou seja, os jovens comediantes parecem sem espaço na TV aberta e, por isso, se instalam em emissoras pagas.

Muitos destes programas poderão encontrar espaço na grade da Globo, é verdade. Mas não deixa de ser sintomático a TV aberta abrir mão de um segmento que sempre valorizou, enquanto a TV paga tem abraçado cada vez mais este tipo de conteúdo.

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio