Cláudia Ohana defende papel pequeno com humildade e segurança em Verão 90

Publicado há 2 anos
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Musa das gerações dos anos 1980 e 1990, que a acompanharam em novelas como Amor Com Amor se Paga (1984), Tieta (1989/90), Vamp (1991/92) e A Próxima Vítima (1995), entre outras, Cláudia Ohana não perdeu a beleza de sempre na maturidade. Embora faça atualmente papéis secundários, a exemplo de Benvinda, mãe de Jesuíno (Cauã Reymond) em Cordel Encantado (2011), a atriz é sempre uma presença agradável em cena, pela convivência de muitos anos com o público e seu talento comprovado. Com efeito, não é diferente em Verão 90.

Janice: a irmã e companheira de todas as horas

As irmãs Janaína (Dira Paes) e Janice (Cláudia Ohana) em Verão 90 (Reprodução/TV Globo)

Na novela das 19h escrita por Izabel de Oliveira e Paula
Amaral, Cláudia Ohana interpreta Janice. Ela é irmã de Janaína Guerreiro (Dira
Paes), a cozinheira de mão cheia cujos filhos Jerônimo (Jesuíta Barbosa) e João
(Rafael Vitti) conduzem a história. Desde os anos 1980, quando vendia
sanduíches na praia em Saquarema (RJ), até os anos 1990, nos quais a maior
parte da história se localiza e Janice passou algum tempo trabalhando na
confecção de Álamo (Marcos Veras), a personagem nunca deixou de ajudar em tudo
que pudesse a irmã Janaína. Mesmo porque a cozinheira passou por poucas e boas
desde os primeiros capítulos, até se assentar como empresária de sucesso com
seu restaurante de comida a quilo. E a irmã, como Robin está para Batman,
esteve ao lado de Janaína, segundo definição da própria Cláudia.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Contra o racismo e o preconceito social, Verão 90 apresenta as atitudes de Janice em nome do filho, Diego

Larissa (Marina Moschen) e Diego (Sérgio Malheiros) de Verão 90 (Divulgação/TV Globo)

Ademais, ainda que seja uma personagem coadjuvante, Janice é utilizada pelas autoras para transmitir mensagens importantes. Especialmente contra o preconceito de cor. Afinal, seu marido Otoniel (Val Perré) é negro, e os filhos do casal, Diego (Sérgio Malheiros) e Clarissa (Alana Cabral), também, claro. A origem pobre e a cor de Diego são motivo de muito preconceito e resistência ao relacionamento com a menina rica e branca, Larissa (Marina Moschen). Não da parte de Janice e dos seus, mas da sociedade em geral.

Possibilidades de maior exploração da figura de Cláudia Ohana em Verão 90

Sendo Verão 90 uma produção que joga muito com a memória afetiva do público, além de contar com o fator curiosidade junto aos mais jovens, nascidos na época retratada pela novela ou posteriormente, a oportunidade de aproveitar mais a presença de Cláudia Ohana no elenco salta aos olhos. Ainda que tenha havido a intenção de tornar a atriz alvo de homenagem em Verão 90, com cenas da Natasha de Vamp mostradas como se fossem do passado artístico de Janice, Cláudia merece mais destaque. Eventualmente, as autoras podem já estar com a novela praticamente escrita. Mas eventuais mudanças no cronograma (ainda faltam dois meses para o final) poderiam fazer com que a atriz tivesse mais destaque numa novela que recorre tanto a uma época que hoje dá saudade.

*As informações e opiniões
expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou
não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio