Cartas Para Eva, do Globoplay, reafirma fase engajada de Angélica

Apresentadora deixa fase de animadora para trás

Publicado há uma hora
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao final da primeira temporada de Simples Assim, na Globo, Angélica lançou uma temporada de Cartas Para Eva, no Globoplay. Apesar de serem duas produções distintas, tanto na forma quanto no conteúdo, ambas têm algo em comum: ressaltam a fase “engajada” da apresentadora.

Ao que tudo indica, a Angélica que animava auditórios, se divertia ao colocar artistas “pagando mico”, ou visitava celebridades, já não mais existe. Os dois atuais projetos da loira colocaram luz sobre uma Angélica que tem o que dizer. Com isso, os dias de Vídeo Game e de Estrelas ficaram para trás.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No Simples Assim, a apresentadora abordou temas diversos sob um olhar otimista. Trouxe informações e entrevistas que tratavam de vida, família, fé e felicidade. Já no Cartas Para Eva, Angélica aparece entrevistando figuras femininas, tratando de temas como violência, sexualidade e preconceito.

Ou seja, em sua fase atual, Angélica surge mais engajada, buscando esclarecer pontos em pautas contemporâneas e tentando alcançar algo além do mero entretenimento, característica que sempre permeou sua carreira.

Deste modo, ela surge bastante alinhada com o projeto de Luciano Huck, seu marido, que vem se envolvendo cada vez mais na política e, dizem, pode até concorrer nas próximas eleições presidenciais. Seria, então, os programas de Angélica uma preparação para uma “futura primeira-dama”?

Cartas Para Eva

Cartas Para Eva nasceu de um bom especial de dia das mães exibido no ano passado no GNT. Agora, o programa ganhou cinco novos episódios, disponíveis no Globoplay. Na atração, Angélica narra cartas para sua filha sobre temas ligados ao futuro e ao universo feminino, e entrevista mulheres para falar do tema do episódio.

No primeiro episódio, por exemplo, a apresentadora falou sobre violência, entrevistando Xuxa Meneghel e Miriam Leitão. Foi um programa bastante rico em informações, trazendo relatos contundentes das entrevistadas e boas reflexões da apresentadora.

Ou seja, Cartas Para Eva é uma ideia simples, mas muito interessante, que rende um debate bastante atual. Na prática, o programa consegue passar uma mensagem edificante de uma maneira muito mais envolvente que o próprio Simples Assim. É um projeto que merecia até mais episódios.

Aliás, uma curiosidade: na abertura de Cartas Para Eva, a apresentadora é creditada como “Angélica Huck”. Em todos os seus programas anteriores, ela sempre assinava simplesmente Angélica. No Simples Assim, ela era creditada como Angélica no campo “apresentação”, mas como Angélica Ksyvickis no campo “criado por”. Será que ela adotará de vez um sobrenome?

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio