Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Por onde anda?

Viviane Victorette, a Regininha de O Clone, volta sem alarde às novelas após deixar TV para estudar

Atriz fez participação discreta em Um Lugar ao Sol, trama das nove da Globo

Publicado em 13/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Por onde anda Viviane Victorette? A atriz, que deixou a TV para concluir a faculdade de psicologia, voltou às novelas sem ninguém perceber. Ou melhor, quase ninguém, porque esta coluna reparou. A eterna Regininha de O Clone (2001), atualmente reprisada em Vale a Pena Ver de Novo, pôde ser vista em uma cena de Um Lugar ao Sol, primeira trama das nove de Lícia Manzo.

O retorno à televisão de Viviane Victorette, que é constantemente procurada por jornalistas interessados em saber como ela está, foi tão discreto que apenas três pessoas no Twitter repararam em seu nome no primeiro capítulo de Um Lugar ao Sol, em 8 de novembro. A atriz, no entanto, não apareceu na estreia da novela e em nenhuma cena até 27 de dezembro.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Nesta data, Viviane teve seu nome creditado pela Globo e, finalmente, pôde estrear em Um Lugar ao Sol. A repercussão, contudo, foi nula, já que ela sequer falou em sua cena, diferentemente de outros papéis de destaque em sua carreira de atriz, como Regininha, dependente química de O Clone, e Ju, dançarina de América (2005).

Em Um Lugar ao Sol, a atriz deu as caras na sequência em que Ravi (Juan Paiva) decide contar a verdadeira história de Renato e Christian (Cauã Reymond) para Joy (Lara Tremouroux). Viviane Victorette interpreta a primeira mãe adotiva dos irmãos, sem nome revelado, e contracena com o ator André Murta, que dá vida ao pai adotivo.

No capítulo, o ex-motorista do supermercado Redentor revelou à companheira que, pouco tempo depois, eles foram devolvidos para o orfanato. “Eu primeiro e o Chris depois. Por isso que, para mim, ele é feito um meio-irmão”, explicou Ravi.

O retorno “relâmpago” de Victorette à televisão durou apenas 25 segundos. A coluna apurou que os trabalhos ocorreram antes e depois da pandemia de coronavírus (que interrompeu a produção da novela em 2020) e que estavam previstos para o primeiro capítulo, por isso o nome da atriz foi creditado. Ela chegou a gravar mais cenas, inclusive com falas, mas a direção da novela não aproveitou o material.

Procurada pela coluna, Viviane diz que não considera a pequena participação em Um Lugar ao Sol como uma volta às novelas. Ela conta que recebeu um convite da produtora de elenco da trama das nove, Andrea Imperatore.

“Continuo sendo atriz, só que eu queria me formar também. Ninguém é uma coisa só. Eu sempre gostei de estudar. Por exemplo, eu me formei em psicologia com pós-graduação em psicologia jurídica. Vou continuar sendo psicóloga e advogada, como posso parar e fazer algum trabalho como atriz, depende do momento e de onde eu estiver. O importante é trabalhar”, afirma.

Viviane, de 43 anos, conquistou o papel de Regininha após ter participado de um concurso no programa Caldeirão do Huck. Em O Clone, destacou-se ao lado de Débora Falabella e Thiago Fragoso em uma trama de repercussão nacional (dependência química). Na Globo, ainda atuou em Duas Caras (2007), Flor do Caribe (2013) e Malhação – Seu Lugar no Mundo (2015), além das séries Carga Pesada, A Diarista e A Grande Família, onde trabalhou com Maurício Farias, diretor de Um Lugar ao Sol.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....