Massacre

Jéssica Ellen desabafa após mais um negro morrer em Amor de Mãe: “Parem de nos matar na dramaturgia”

Intérprete de Camila se revoltou pelo excesso de mortes de personagens pretos na trama das nove da Globo

Publicado em 06/04/2021

O assassinato de Lucas (Nando Brandão) em Amor de Mãe aumentou a revolta de telespectadores com a autora, Manuela Dias, por explorar a dor e a morte de mais um negro na trama das nove da Globo. A indignação chegou também ao elenco. Jéssica Ellen, intérprete de Camila, desabafou em sua rede social contra o massacre de personagens pretos na novela.

Em seu Instagram, Jéssica compartilhou nos stories uma sequência de posts antirracistas a respeito da fala preconceituosa de Rodolffo sobre o cabelo de João no BBB 21. Uma publicação, porém, foi interpretada como uma crítica a Amor de Mãe: “Parem de nos matar na vida e na dramaturgia”.

Antes de Lucas ser assassinado a tiros, Manuela Dias tinha escrito as mortes de Marconi (Douglas Silva), Rita (Mariana Nunes) e Wesley (Dan Ferreira). Camila quase morreu duas vezes: quando foi vítima de bala perdida, na primeira fase da novela, e quando foi atropelada, já na etapa ambientada na pandemia de coronavírus.

Na ocasião, Jéssica Ellen já havia mostrado insatisfação com o desfecho de sua personagem. Quando esta coluna publicou a análise intitulada “Camila cansou de ser forte, mas autora insiste em ‘mostrar sua força'”, a atriz curtiu a postagem no Twitter, endossando a crítica a Manuela Dias.

A novelista justificou o atentado contra a professora interpretada por Ellen com esse tweet: “Como saber quando um autor ama um personagem? Quando dá ao personagem chances de mostrar sua força”. Na primeira fase da trama, porém, a autora escreveu um dos diálogos mais marcantes de Amor de Mãe, em que Camila disse à mãe, Lurdes (Regina Casé), que cansou de ser forte.

“Eu tenho que ser forte porque eu sou mulher e pra mulher tudo é mais difícil. Tem que aguentar sempre um babaca olhando pro meu peito ao invés de prestar atenção no que eu tenho a dizer. Eu tenho que ser forte porque eu sou preta e a gente vive num país racista. Eu tenho que ser forte porque eu sou professora, porque eu tentei ajudar meus alunos e levei um tiro. Eu tô cansada, mãe!”, disse a personagem, internada no hospital após ser vítima de uma bala perdida e descobrir que estava grávida.

O último capítulo de Amor de Mãe irá ao ar nesta sexta-feira (9).