Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Exclusivo

BBB 22 pode salvar Naiara Azevedo? Especialistas dizem se cantora reverterá cancelamento

À coluna, influenciadores sertanejos analisam entrada da artista em reality show da Globo

Publicado em 19/01/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Naiara Azevedo já entrou no BBB 22 “cancelada” pelo público, e nas primeiras horas de confinamento conseguiu ser detestada por quase todos os competidores: reclamou de tudo, forçou proximidade e gerou “ranço” em todos ao seu redor. Enfim, encarnou uma personagem indispensável em todos os reality shows: a insuportável. A torcida já se movimenta para que a cantora seja a primeira eliminada. Mas como ela conseguirá reverter a antipatia e sobreviver aos paredões?

Para entender os motivos pelos quais Naiara topou se expor 24 horas por dia para todo o Brasil, a coluna procurou três produtores de conteúdo na internet especializados em música sertaneja. Eles acompanham a “sister” desde antes de 50 Reais, hit de 2016 indicado a Música do Ano em premiação da Globo. O youtuber Dudu Purcena, dono de um canal com mais de 360 mil inscritos, pode ser considerado um “expert” em Naiara Azevedo: incluiu a cantora em todas as listas de Piores Músicas do Ano, desde 2017. Embora critique seu repertório, o influenciador se preocupa com o efeito devastador do BBB na carreira dela.

“Conhecendo um pouco do programa, acredito que só um milagre mesmo para a Naiara acordar para a vida (para o jogo) e convencer as pessoas que ela sabe que tá errando e que quer reverter. Por exemplo: ir no primeiro paredão indicada por quase toda a casa e conseguir voltar da votação, para quem sabe repensar que já chegou errando e mudar a estratégia. Mas minhas expectativas sobre isso são bem utópicas”, analisa Purcena.

A jornalista Bárbara Martín, produtora de conteúdo sertanejo no Instagram, enxerga no Big Brother Brasil uma chance de Naiara reconquistar o sucesso de 50 Reais. Ela destaca que as opiniões da audiência sobre os participantes mudam instantaneamente, de modo que uma “queridinha” no início do programa pode sair “odiada” e vice-versa.

“Acredito que o programa é como uma montanha-russa. Tem gente que entra exaltado e sai cancelado, como aconteceu na edição passada com Sarah Andrade que foi de heroína a vilã em semanas. Tudo vai depender do que veremos da Naiara no seu comportamento dentro da casa e em relação ao jogo. Artisticamente falando, preparou um DVD novo com um bom repertório que remete ao primeiro trabalho dela (do hit 50 Reais), que é considerado o mais sertanejo até hoje lançado por ela. O BBB pode ser sim a chance dela dar uma nova virada na carreira”, afirma.

Naiara Azevedo é a terceira sertaneja do Camarote, grupo de famosos criado por Boninho para participar do Big Brother Brasil. Na edição de 2020, Gabi Martins saiu do status de revelação (tinha aparecido na Globo apenas uma vez, em abril de 2019, no Só Toca Top) para a consagração. Em 2021, Rodolffo foi “cancelado” durante o confinamento, mas teve a música mais tocada do ano: Batom de Cereja. A cantora de 50 Reais é a primeira que usa o BBB como “tábua de salvação”.

Na opinião de André Piunti, youtuber com mais de 227 mil inscritos e consultor de sertanejo da Globo, Naiara calculou a ida para o BBB. Ela o confidenciou, em 2018, que precisava investir mais em sua imagem para além da música, seja nas redes sociais seja em campanhas publicitárias. O Big Brother, portanto, faz parte deste planejamento.

“Ela não entra desligada, de bobeira. Acho que foi uma decisão de caso pensado. Ela conhece o Rodolffo e acompanhou de perto tudo o que aconteceu com ele. Acompanhou todo o Big Brother ano passado, com os artistas que foram ‘cancelados’. Acho que [o BBB] pode ajudá-la bastante, acredito que ela entra muito esperta para não piorar e não sair ‘queimada’. Não é uma pessoa totalmente tranquila, tem postura mais firme, mas acho que vai preparada. Não é desavisada. Apesar da polêmica, acredito que pode sair maior e tornar o Big Brother muito positivo para ela”, avalia o coautor da série Bem Sertanejo, série do Fantástico exibida em 2014.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....