triste

Tragédia: Ator de Caminho das Índias tirou a própria vida em 2020 e deixou carta comovente

Faz mais de dois anos que o veterano foi encontrado morto em seu sítio

Publicado em 16/10/2022

Ao todo, doze atores de Caminho das Índias, novela de Gloria Perez exibida hoje em dia no canal Viva, já faleceram.

Com um elenco enorme, o folhetim abordou a cultura hindu, fazendo uma ponte entre o Brasil e a Índia em sua história principal.

Eva Todor, Elias Gleizer, Mara Manzan e Chico Anysio foram alguns dos nomes que já nos deixaram desde 2009, quando a novela foi ao ar pela primeira vez.

Além destes grandes talentos, a trama perdeu um grande ator de forma trágica, mais de dez anos depois de sua atuação no núcleo indiano na novela.

Suicídio e carta de despedida de Flávio Migliaccio

O ator Flávio Migliaccio teve destaque em Caminho das Índias ao interpretar o hindu Karan. Em maio de 2020, com a pandemia do coronavírus já instaurada, ele foi encontrado sem vida em seu sítio na cidade de Rio Bonito, no Rio de Janeiro.

Karan (Flávio Migliaccio) em Caminho das Índias
Karan Flávio Migliaccio em Caminho das Índias

Após investigação feita pelo 35.º Batalhão da Polícia Rodoviária da Polícia Militar do Rio de Janeiro, foi concluído que Migliaccio morreu por suicídio. No laudo diz que o artista de 85 anos de idade se enforcou com uma corda.

Ao lado do corpo, foi encontrada uma carta de despedida escrita à mão em caneta vermelha.

“Me desculpem, mas não deu mais. A velhice neste país é o caos, como tudo aqui. A humanidade não deu certo. A impressão que foram 85 anos jogados fora num país como este e com esse tipo de gente que acabei encontrando. Cuidem das crianças de hoje”, escreveu Flávio antes de se suicidar.

Carta de despedida do ator Flávio Migliaccio
Carta de despedida do ator Flávio Migliaccio

Lima Duarte publicou vídeo comovente

No dia seguinte à morte de Flávio Migliaccio, o ator Lima Duarte gravou um vídeo em que aparece muito abalado, dizendo que “entendia a atitude de Migliaccio”.

Ele e Flávio eram muito amigos, e Lima Duarte relembrou trabalhos que fizeram juntos e “momentos difíceis” que enfrentaram nos anos de ditadura militar.

Segundo Lima, o período de ditadura pode ser comparado à situação política atual pela qual passa o país.

“Agora, quando sentimos o hálito putrefato de 64, o bafio terrível de 68, agora, 56 anos depois, quando eles promovem a devastação dos velhos, não podemos mais. Eu não tive a coragem que você teve”, afirmou no vídeo.

Confira também: Doze nos deixaram: Como morreram os atores de Caminho das Índias?

Leia outros textos desta colunista.

© 2024 Observatório da TV | Powered by Grupo Observatório
Site parceiro UOL
Publicidade