Pulguento, o cão falante de Marimar, deixou Thalía para ser estrela máxima em outro canal

Clássico mexicano estreará no catálogo do Globoplay na próxima segunda-feira (23)

Publicado em 21/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No México, o cãozinho Pulpy virou sensação entre crianças e adultos, em 1994, à época de Marimar, novela em que trabalhou como o falante Pulguento (Pulgoso), fiel escudeiro da personagem título vivida pelo furacão Thalía. Na próxima segunda-feira (23), a trama estreará no catálogo do Globoplay. A coluna foi atrás de informações sobre Pulpy e descobriu que sua carreira na TV após Marimar foi cercada de altos e baixos.

A ascensão do animalzinho na televisão foi instantânea e causou tanto alvoroço, que mesmo sem o término das gravações de Marimar, seu passe já era disputado entre a própria Televisa e sua concorrente direta, a TV Azteca.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pulpy não tinha dono quando iniciou na carreira artística. Ele apareceu vagando sozinho e com fome no lugar onde Marimar seria gravada, e por fim acabou adotado pela equipe de produção da novela. A vida do pequeno mascote ao longo das filmagens foi de muito amor e cuidados.

Por um bom dinheiro e um plano de carreira, acredite, que envolvia até mesmo o protagonismo em uma nova novela, Pulpy foi levado para a TV Azteca por profissionais envolvidos na produção de Marimar. O cãozinho de raça indefinida e pelos longos, a partir de então, viria a continuar sua carreira de ator, mas agora como estrela principal de um folhetim.

Em 1996, dois anos depois de Marimar, a TV Azteca estreou Tric-Trac na faixa das 19h30, novela que trazia Pulpy como protagonista ao lado de ninguém menos que Bárbara Mori, atriz que ficou eternizada como famme fatale Rubi, em 2004. Sendo essa, a primeira novela da atriz.

Pulpy interpretou Pulguento em Marimar (Reprodução: TV Azteca)

E bem como Pulguento em Marimar, Pulpy também falava em Tric-Trac através de recurso de dublagem. Porém, ao contrário de seu trabalho anterior, Tric-Trac foi um verdadeiro desastre em audiência e apagou a carreira do adorável cachorrinho. Este foi seu último trabalho na televisão.

A história de Tric-Trac

A novela narra a historia de um cãozinho falante, que tem como seu dono um mágico, que morre e deixa a fortuna para sua irmã (Greta) e a sobrinha. Em testamento, para manter a fortuna, elas precisarão cuidar do animalzinho, mas ele decide fugir e viver com crianças órfãs, pelas rua. A partir disso, dá-se uma guerra entre Greta, Tric-Trac e as crianças.

Dirigida por Fernando Chacón e Martin Barraza e idealizada por Norma Ruiz Esparza e Juan Carlos Muñoz, Tric-Trac também teve em seu elenco nomes como Gabriela Hassel, Claudio Yarto (voz de Pulpy) e Gina Morett.

Thalía reencontrou Pulpy?

Depois de Tric-Trac, Pulpy nunca mais votou ao estrelato e ninguém mais ouviu falar sobre ele. Em 2005, no entanto, o programa Otro Rollo prestou uma homenagem a Thalía, e para a ocasião, a produção levou até o palco da atração um cãozinho muito parecido com Pulpy e emocionou a estrela mexicana, que mesmo sabendo que não se tratava do verdadeiro Pulpy, entrou na brincadeira.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio