Assustada com clique invasivo, Eliana reflete sobre pressão estética: “Não posso deixar de curtir os meus quase 50 anos”

Apresentadora foi fotografada curtindo com a família no Rio de Janeiro

Publicado em 14/12/2021 13:13
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Eliana foi às redes sociais e publicou um texto reflexivo sobre a pressão estética que sofreu nesses 32 anos de vida pública. A atitude ‘libertadora’ da apresentadora do SBT ocorre após ela ter sido flagrada por um paparazzi em momento íntimo com a família na piscina de um hotel no Rio de Janeiro. “Nunca fui flagrada desta maneira. Foi tão estranho, invasivo, perdi o controle de minha imagem”, iniciou ela.

De fio dental, Eliana teve suas estrias expostas pela primeira vez. As fotos tiveram grande repercussão na internet e ganharam comentários diversos sobre sua forma física. Incomodada, a artista disse que questionou a si mesma sobre ter ido à praia e depois ter à piscina do hotel. “Na hora senti taquicardia, minha mão ficou suada, fiquei sem ar.”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas Eliana se libertou dos estigmas e cobranças nos parágrafos seguintes após afirmar que não vai mais deixar de curtir os ‘quase 50 anos’ por conta do que os outros vão pensar ou falar. “Esse post tem um significado importante pra mim, estou me sentindo livre”, sintetizou ela.

A íntegra do texto de Eliana:

“Por muitos anos, deixei de brincar numa praia com meus filhos com receio de ter meu corpo exposto e lançado ao julgamento. É comum a sensação de não sermos donas da nossa própria imagem e dos nossos próprios corpos, mesmo não sendo famosas.

Quantas vezes você presenciou uma mulher sendo fotografada sem autorização, na academia enquanto só queria treinar, na praia enquanto só queria se divertir. Hoje eu penso, por que você se privou tanto? Porque sentia o peso de ser uma figura pública e alguém reparar em mim.

Numa celulite, numa estria, em alguma imperfeição de uma foto roubada – e na sensação de invasão e falta de controle que isso traria. Aquela cobrança que vivemos pelo simples fato de sermos mulheres. A cobrança com o corpo (se é magro, gordo, flácido ou musculoso…) é sempre maior pra nós. Somos julgadas o tempo todo. Os nossos corpos viram assunto.

O que importa? O que muda?! Pra quem julga nada! Pra quem é julgado vira uma prisão que só notei depois de muitos “mergulhos” perdidos nesta vida. A maturidade me fez entender que o corpo é meu , e eu não posso deixar de curtir os meus quase 50 anos por conta do que os outros vão pensar ou falar.

Vivo a libertação da pose e a vida como ela é! Pra constar, antes das estrias, celulite, abdomen sarado, seja lá qual for o assunto, existe uma mulher, um indivíduo, que a cada dia que passa perde o receio de ser julgada. Aliás, até quando teremos que nos preocupar? Viva a liberdade!”

SIGA ESTE COLUNISTA NAS REDES SOCIAIS: INSTAGRAM E TWITTER

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio