O Outro Lado do Paraíso dispara em todo o Brasil e chega a marcar 50 pontos de audiência em Belém

Publicado há 3 anos
Por Gabriel Vaquer
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Chegando em sua reta final, a novela O Outro Lado do Paraíso começa a dar uma audiência acachapante em todo o Brasil, principalmente no Norte e Nordeste do Brasil.

Segundo dados divulgados pelo Kantar Ibope divulgados nesta segunda-feira (16), entre 2 e 7 de abril, o folhetim de Walcyr Carrasco marcou média nacional de 39,8 pontos – no arredondado, 40 pontos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja mais: O Outro Lado do Paraíso chega a 38 pontos de média geral

O folhetim marcou 41 pontos de média semanal em São Paulo. A capital paulista deu menos Ibope pra novela que o Rio de Janeiro.

Na capital fluminense, O Outro Lado do Paraíso fechou com 42 pontos de audiência. Em outras quatro capitais, os resultados da novela também foram expressivos.

A maior média continua sendo em Belém. No Pará, a saga de vingança da mocinha Clara (Bianca Bin) fechou a semana passada com incríveis 50 pontos de média, algo impressionante para os dias de hoje.

Quem também merece destaque é Porto Alegre e Brasília. Na capital gaúcha, o folhetim de Walcyr Carrasco obteve semanal de 44 pontos, enquanto na capital do Brasil, O Outro Lado fechou com 40 pontos.

Por fim, completam o time de cidades com 40 pontos ou mais Fortaleza, em Ceará. A cidade nordestina também deu 40 pontos de média para a atual novela das 21 horas da Globo.

Veja também 

O Outro Lado do Paraíso: Desirée volta a trabalhar no bordel após Juvenal expulsa-lá por ordem de Renato

O destaque negativo fica para Goiânia. Com a TV Anhanguera, sua filiada no estado em plena crise, O Outro Lado do Paraíso obteve apenas 31,5 pontos, a menor média da novela no Brasil.

Os índices são consolidados e refletem a preferência de um seleto grupo de telespectadores na 15 principais metrópoles do Brasil. O Outro Lado do Paraíso vai ao ar diariamente, depois do Jornal Nacional.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio