Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
NA GELADEIRA

Série com Bruce Willis, por que A Gata e o Rato está fora dos streamings?

Sucesso internacional nos anos 80 e 90, a comédia dramática pertence à Disney

Publicado em 13/04/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Assim que o ator Bruce Willis anunciou a aposentadoria, em março, aumentou a procura por filmes e séries estrelados por ele. Mas uma das principais buscas resulta em um vazio, logo por A Gata e o Rato (1985-1989; Moonlighting), série de enorme sucesso internacional (incluindo o Brasil) e responsável por alçar Willis à fama em Hollywood. Por que a comédia policial não está em nenhum streaming?

O motivo é um só: problemas de licenciamento de músicas. Isso pelo fato de A Gata e o Rato ter ao longo dos episódios, espalhados em cinco temporadas, uma avalanche de canções dos anos 1960, 70 e 80. 

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Para a atração ficar à disposição do público em uma plataforma, precisa pagar os direitos autorais de cada música tocada. A maioria das faixas são de artistas famosos da cultura pop, atrelados a grandes gravadoras. Além de ser custoso, o processo de legalização e recuperação de uma produção vintage dá muito trabalho.

A Gata e o Rato pertence ao grupo Disney, produzida e distribuída pela ABC. Em entrevista ao site The Wrap, o criador da trama, Glenn Gordon Caron, disse que bateu na porta da Disney algumas vezes questionando sobre o motivo de a série estar fora das plataformas do conglomerado, Disney+ ou Hulu/Star+. Só recebeu respostas evasivas.

Em uma das conversas que teve com executivos do conglomerado, Caron falou que o assunto girou em torno do custo altíssimo para relançar a série, justamente por causa das músicas. 

“O último papo que tive com eles foi há uns dois anos. E a música foi o motivo [de a série não ficar disponível nos streamings], disse o showrunner.

Caron mostrou-se esperançoso nessa batalha travada durante os últimos tempos. O dinheiro pode deixar de ser problema devido ao aumento de interesse acerca de A Gata e o Rato, tanto do público mais velho (que quer revê-la) quanto de quem nunca viu a atração e gostaria de conferir.

“É uma questão, também, de aproveitar a oportunidade. Agora, obviamente, apesar da situação infeliz em que Bruce está, surgiu um interesse das pessoas em apreciar as atuações dele. Elas realmente querem vê-lo. Isso também se tornou parte da conversa”, contou. Caron tem advogados atuando nos bastidores para tirar A Gata e o Rato da geladeira.

Cybill Shepherd e Bruce Willis durante cena da série A Gata e o Rato

Relembre A Gata e o Rato

Bruce Willis começou a carreira em Hollywood em 1980, emplacando apenas pequenos papéis. Com cinco anos de estrada, ele conseguiu o protagonismo em A Gata e o Rato, contracenando com a modelo Cybill Shepherd. A produção da rede americana ABC era uma comédia inserida dentro de narrativa policial, envolta de muito romance.

O personagem de Willis era David Addison Jr., detetive que fez parceria inusitada com a ex-modelo Madelyn “Maddie” Hayes (Cybill). Enquanto investigavam crimes representando a agência Lua Azul, eles viviam um pegando no pé do outro, como se fossem gata e rato. 

Concorrendo como drama, A Gata e o Rato acumulou 41 indicações ao Emmy pelas cinco temporadas. Foram seis vitórias, uma delas para Bruce Willis, escolhido melhor ator em 1987. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....