Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
DUAS RAINHAS

Saiba como as séries Becoming Elizabeth e The Crown estão relacionadas

A história da emaranhada família britânica une as produções do Starzplay e da Netflix

Publicado em 19/06/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Nova série do Starzplay, Becoming Elizabeth chegou para contar a história da rainha Elizabeth I, considerada uma das maiores monarcas do Reino Unido. Enquanto isso na Netflix, The Crown narra seis décadas da trajetória da rainha Elizabeth II. Existe uma relação interessante entre essas duas figuras históricas, conectando uma atração com a outra.

Antes de tudo, duas dúvidas valem ser esclarecidas de cara: as duas são sim parentes, embora a segunda rainha Elizabeth não tenha escolhido esse nome por causa da primeira.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Becoming Elizabeth leva o espectador para a Inglaterra dos anos 1500. Então, Elizabeth (Alicia von Rittberg) era apenas uma princesa aos 13 anos de idade, terceira filha do rei Henrique VIII. Ela só recebeu a coroa 12 anos depois, após a morte do pai, do meio-irmão Eduardo VI e da meia-irmã Maria I.

Conhecida somente como Elizabeth da Inglaterra, ela governou o reino de 1558 até 1603. Durante esse período, houve prosperidade, conquista de territórios e anos de paz. A monarca colocava a mão na massa e estava atenta a tudo, sempre tomando decisões sobre o rumo do reinado. 

A popularidade era tão grande que chegou ao culto de personificação. Isso só ganhou mais gás pelo fato de ela não ter tido filhos nem marido. Elizabeth foi apelidada de Rainha Virgem.

Olivia Colman na pele da rainha Elizabeth II em The Crown

Parentesco com Elizabeth II

Becoming Elizabeth promete contar a história da primeira Elizabeth desde a origem mesmo, iniciando pela adolescência. Já The Crown chega em um ponto mais avançado da segunda Elizabeth (Claire Foy/Olivia Colman), poucos momentos antes de ela sentar no trono britânico, posto que está desde 1952.

Em um contexto histórico completamente diferente do vivido pela primeira, Elizabeth II exerce autoridade além do território britânico, indo até a Austrália e Canadá, por exemplo. Porém, ela é mais passiva na direção política do reinado. Quem detém o poder mesmo são os parlamentares.

The Crown deixa explícito como a linhagem da família real britânica é complexa e cheia de ramificações. E é justamente isso que junta as duas Elizabeths na mesma família, por mais que a primeira não tenha deixado herdeiro.

Dá para simplificar da seguinte forma: o ancestral comum delas é o rei Henrique VII. As duas rainhas são primas de 13º grau (ou 14º, conforme apontam alguns historiadores).

O parentesco não foi o motivo da segunda Elizabeth escolher esse nome. É que ela também se chama Elizabeth (Alexandra Mary). Como já existia uma, entrou o númeral romano depois para fazer a diferenciação. E, nos registros históricos, a Elizabeth da Inglaterra virou Elizabeth I.

Becoming Elizabeth é atração do streaming Starzplay, com episódios inéditos sempre aos domingos. Atual vencedora do Emmy de melhor drama, The Crown tem quatro temporadas na Netflix; a quinta e penúltima leva está em produção. ⬩

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....