Sob o olhar de Zeca, Ruy se encanta por Ritinha em A Força do Querer

Publicado há 3 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Zeca (Marco Pigossi) e Ruy (Fiuk) estão ligados desde a infância, quando se afogaram no rio e foram salvos por um índio da tribo Ashaninka, que habita a região da fronteira do Acre com o Peru.

Quinze anos depois, o destino volta a cruzar o caminho dos dois, agora em Parazinho, cidade fictícia do interior do Pará, para onde Ruy vai com o pai Eugênio (Dan Stulbach) negociar alimentos para a empresa da família. Da embarcação que o leva de Belém para a pequena cidade, Ruy observa os botos e se impressiona com uma bela moça que surge do meio das águas, nadando entre os animais. Zeca está na margem do rio, segurando o fio de sementes de açaí que o índio deu para ele e Ruy quando previu que os dois estariam ligados para sempre por algo que brotar das águas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Enquanto o barco se afasta, Ritinha (Isis Valverde) sai da água cheia de alegria e vivacidade para beijar Zeca, que é caminhoneiro e acaba de chegar de viagem. Apaixonado, ele entrega um presente para a namorada e diz que precisam acertar o casamento o quanto antes com o pai dele, Abel (Tonico Pereira), e a mãe dela, Edinalva (Zezé Polessa). “Eita Zeca! Isso aí é ritual de muito antigamente!”, critica ela, divertida. “Para essas coisas de casamento, de família, não tem antigamente não! Casamento e família não se guiam pela moda!”, assegura ele. Apesar da clara diferença nas formas de ser e de pensar, os dois se beijam no maior clima de paixão.

As cenas irão ao ar a partir desta segunda-feira, dia 03. ‘A Força do Querer’ é uma novela de Gloria Perez, com direção artística de Rogério Gomes. Na trama, os caminhos de diferentes personagens se cruzam quando suas trajetórias pessoais os levam ao limite, fazendo-os ultrapassar seus horizontes, desafiar barreiras e vencer conflitos. Nesse percurso, a força do querer de um afeta a força do querer do outro, determinando, assim, os rumos desta história.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais