Sikêra Jr. é condenado após associar imagem de modelo trans a crime

O apresentador disse palavras como "raça desgraçada" e "lixo"

Publicado há um mês
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Conhecido principalmente por conta de suas polêmicas, Sikêra Jr. apresentador do programa Alerta Nacional, da RedeTV!, está envolvido em mais um problema. Ele foi condenado a pagar R$ 30 mil reais de indenização para a atriz e modelo transexual Viviany Beleboni.

A princípio, a moça ficou conhecida após ter encenado Jesus Cristo crucificado durante a parada LGBT de São Paulo, em 2015. O apresentador usou a imagem durante uma reportagem que citava um crime cometido por um casal de lésbicas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além disso, Sikêra usou palavras como “raça desgraçada”, “lixo” e “bosta” para falar da situação. De acordo com o colunista Rogério Gentile, da Folha, o apresentador tentou se defender na justiça dizendo que não comparou Viviany com as assassinas, e que apenas teria emitido sua opinião sobre o movimento.

Mas a decisão do juiz Sidney da Silva Braga, argumentou que ficou claro que Sikêra Jr. usou da transexualidade e da imagem da modelo para associá-la ao crime. “O fato de a autora ser artista reconhecida não autoriza que possa ter sua imagem exposta sem autorização e ser chamada de ‘raça desgraçada’ em contexto de crítica à prática de um crime que com ela não tem qualquer relação”, disse ele na sentença.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais