SBT vive fase de harmonia com novelas mexicanas e deixa de censurá-las

Emissora passou a exibir cenas LGBT+, tiros, uso de drogas e cenas com sangue

Publicado há 4 meses
Por Cadu Safner
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O SBT tem adotado uma conduta um tanto quanto diferente com as suas novelas mexicanas neste ano de 2020. Sem censurá-las, a emissora de Silvio Santos frequentemente tem exibido cenas que há pouco tempo atrás seriam completamente limadas na edição.

De beijo gay em Betty a Feia em NY a uso explícito de drogas como cocaína, na mesma novela, as novas diretrizes tem sido elogiadas pelos internautas e telespectadores que agora podem assistir tranquilos o produto, e não mais sofrerem com complexidade que os cortes causam às histórias.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na noite desta segunda (22) o SBT levou ao ar uma importante cena onde a personagem Esmeralda (Margarita Magaña), de O Que a Vida Me Roubou, é brutalmente agredida por Pedro, vilão interpretado pelo consagrado Sergio Sendel. A cena envolveu enforcamento, sangue e um empurrão.

Na semana que passou, duas cenas também chamaram a atenção dos internautas por terem sido levadas ao ar na íntegra. O aguardado confronto entre Alessandro (Sebastián Rulli) e José Luis (Luiz Ricardo Guzman), com direito a tiro, e o flagra de Nádia (Alejandra Garcia) em seu marido, Pedro, que estava numa jacuzzi com Ezequiel (Alexis Ayala).

A cena sugeriu um ato sexual gay após o prefeito de Águazul afundar a cabeça de seu amigo na água, deixando o público imaginar qualquer outra situação. Cena de racismo em Betty, a Feia em NY, apresentação de drag queen e casamento gay também entram para a lista. É, parece que a emissora está disposta a evoluir!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais