Repórter da Record fala sobre a decisão de revelar luta contra o câncer na TV

Publicado há 3 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Responsável por ser uma das correspondentes da Record em Nova York, Heloisa Villela descobriu em agosto de 2017 que estava com câncer de mama em estágio avançado e passou a fazer sessões de quimioterapia que duraram até dezembro.

Jackeline Petkovic surpreende ao comentar sobre novela da Record: “Foi um mico”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A profissional faz parte atualmente de uma pesquisa científica sobre a doença e em maio deste ano, foi ao ar uma reportagem no Domingo Espetacular na qual a jornalista falou sobre os estudos e assumiu ter enfrentado a enfermidade.

“Eu não parei de trabalhar. Faltei muitos dias, né? Mas eu não parei de trabalhar, não. A minha médica sugeriu que eu continuasse trabalhando o quanto pudesse, pra ajudar a cabeça, pra não ficar vivendo só aquela coisa do câncer, do tratamento. A Record foi maravilhosa comigo, me deu carta branca para eu fazer o que eu quisesse, na hora em que eu quisesse. Então, nos dias em que eu estava mal da quimioterapia eu não trabalhava, e depois, quando eu começava a melhorar, eu voltava a trabalhar aos pouquinhos, e fazia o quanto podia”, contou Heloisa ao Notícias da TV.

Com relação a revelar na TV que enfrentou a doença, a comunicadora disse que pensou bastante antes de topar. “Eu primeiro acho que é muito importante as pessoas saberem dessa pesquisa toda. Eu já tinha decidido que eu não iria mais pintar o cabelo, e que assim que possível eu deixaria de usar peruca, se a Record concordasse. Conversei com a direção da emissora, e eles me falaram que eu estava muito bem assim, e que eu podia mostrar na hora em que eu quisesse”, contou Villela.

“Eu estou fazendo parte de uma pesquisa que eu achei interessante o suficiente para ser notícia. Então achei que dava para as pessoas saberem ali o que estava acontecendo comigo. Eu jamais faria uma matéria falando o que eu passei, como foi enfrentar o câncer. Jamais eu faria isso. Jornalista não é notícia. Jornalista faz notícia. Acredito que eu dei a satisfação que eu tinha que dar e a partir disso me senti livre para assumir essa mudança na aparência”, esclareceu a jornalista, que disse estar praticamente curada.

Record começa a gravar e divulgar Jesus, sua próxima novela bíblica; veja a chamada

“Não tenho nenhuma mancha suspeita, nenhuma massa estranha que possa ser câncer, os exames todos que eu fiz indicam que no momento eu estou livre da doença. Mas ainda é uma fase muito recente do tratamento para afirmar isso. Estou sendo acompanhada mais intensamente, a cada seis meses vou fazer uma série de exames, porque eu faço parte dessa pesquisa”, concluiu Heloisa.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio