Primeira confirmada no BBB 22, Laís Caldas enfrentou luto em dezembro

A médica é natural de Goiás

Publicado em 14/01/2022 15:40
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Primeira confirmada no Big Brother Brasil 22, Laís Caldas passou por um momento difícil recentemente. Ela perdeu o pai em dezembro do ano passado e fez um relato emocionante em seu perfil no Instagram.

“Uma semana do pior dia da minha vida, o dia que me faltou ar para respirar, faltou chão para pisar, um nó na garganta, uma dor insuportável, um vazio enorme, ficou tudo escuro, dia de um pesadelo que até hoje quando acordo não acredito, a ficha ainda não caiu, pai”, iniciou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Parece que a qualquer momento você vai chegar, como eu queria escutar o portão aqui de casa abrindo e ouvir sua voz, sua risada… Essa foto foi a última que tiramos juntos, a três finais de semanas atrás, na fazenda”, continuou.

Em seguida, a médica relembrou falas marcantes de seu pai. “Nossa ligação e sintonia eram de outras vidas! Como está sendo difícil falar de você, pai, e referir no passado, está tudo tão recente, vejo e sinto você em tudo, quando fecho os olhos escuto você falando : “ curi curi de muito babe”; Tiberyus excepteridomes”; “ Dula o babe”; “ O corozinho tem muito babe de babe”; “ Defunto no gancho”; “ Zumbino tem babe de muito babe”; “ Nasci pronto “, “ GG”; “Chiquinha”, entre várias outras pérolas que só você inventava e sabia“, lamentou.

Ela, que revelou na TV que atuou na linha de frente contra a covis-19, lembrou das visitar do patriarca ao seu consultório. “Está tudo muito diferente sem você lá, do meu consultório eu sabia que você tinha chegado pois eu escutava sua risada inconfundível de longe, a melhor risada do mundo, você vivia assim, sorrindo, nada te deixava triste, era impossível estar do seu lado e não sorrir, sempre com alguma piadinha, uma história para contar, um apelido carinhoso que só você sabia dar. Para mim não existe nada melhor do que chegar na recepção do hospital falando alguma coisa e as secretarias falarem: ‘Augustinha chegou, igualzinha o pai’”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio