“O William é muito mais do que um alívio cômico”, afirma Diego Montez

Publicado há 9 meses
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No ar como o William de Bom Sucesso, trama das 19h de Rosane Svartman e Paulo Halm, Diego Montez falou que a produção do folhetim havia lhe avisado que o personagem morreria e que foi descobrindo aos poucos a mudança na decisão.

“Não pude contar nem para a minha mãe sobre essa morte. Aí os capítulos foram passando e o personagem continuou vivo. Achei estranho, mas fiquei quietinho na minha, como se nada estivesse acontecendo. Até que chegou um dia em que me avisaram que os planos mudaram e ele continuaria vivo”, declarou o famoso à Patrícia Kogut.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“O mais legal foi que ele não apenas continuou na novela, mas ganhou uma história interessante. O William é muito mais do que um alívio cômico, ele também passa uma mensagem importante de quebra de rótulos”, analisou o ator.

O artista entregou ainda que antes da estreia do folhetim, temeu que o papel tivesse algum tipo de rejeição. “Já fiz muitos personagens gays e até drag queen, mas tudo no teatro, que é um ambiente mais restrito e aonde as pessoas geralmente vão sabendo o que querem ver. O alcance da TV é bem maior. As reações, no entanto, têm sido muito positivas”, garantiu.

“Pode não parecer, mas sou extremamente tímido. E não consigo mais sair na rua sem que alguém venha me abordar e falar sobre o William. São pessoas de todas as idades. Na internet, também existem muitos memes rolando com o personagem”, comemorou.

Com relação às críticas de que o personagem seria exagerado, o astro rebate. “Gente, o William é uma mistura das personalidades de alguns dos meus melhores amigos. E olha que tive que diminuir bastante os trejeitos para chegar ao ponto em que está na novela. É claro que existem pessoas desse jeito”, concluiu Montez.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais