O Sétimo Guardião: Valentina aceita acordo muito arriscado com Olavo

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, na Globo, Valentina (Lilia Cabral) está desesperada para evitar a perda de seu patrimônio. Ela chegará a se humilhar para evitar ser destruída por Olavo (Tony Ramos). O seu trunfo será mostrar o seu passado e sensibilizá-lo. E funcionará, mas o preço poderá ser muito alto. Confira.

“Agora você entendeu tudo, não é?”, perguntará Valentina. “Eu li tudo. Vi que falou a verdade. Mas não entendi por que veio me contar essa história absurda e ainda me trouxe as provas de que ela é verdadeira: qual é seu propósito?”, questionará Olavo. “Pedir a você que me ajude”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Desmemoriado, Gabriel diz a Luz que quer ir à polícia, em O Sétimo Guardião, na Globo

“Essa tua cara de pau seria engraçada, se não fosse ridícula. O que prometi eu cumpro! Já disse que fiz uma oferta hostil pra comprar tua firma. Vou te destruir!”. “Suspenda tudo”. “Depois da humilhação que minha filha sofreu ontem… Por que eu faria isso?”. “Eu não tive culpa! Isso que te mostrei deixa claro: existe uma história esquisita por trás disso tudo! Tenho que descobrir o que é. E preciso de um tempo pra conseguir fazer isso”.

Ainda nesta cena de O Sétimo Guardião

“Seu tempo já passou! E depois, tempo pra quê?”. “Pra descobrir porque dois homens, pai e filho embora não saibam do parentesco, abandonaram as respectivas noivas diante do altar sem dar a menor explicação para isso”. “Pode ter sido uma coincidência. Triste, pelo menos para mim… Mas coincidência!”.

“Não foi! Depois que me deu um chute, o pai de Gabriel foi morar na melhor casa da cidade, que estava abandonada desde que o dono morreu. E, embora fosse pobre antes, passou a levar vida de rico!”. “É claro que você tem uma opinião formada sobre tudo isso”. “Não tinha. Mas agora… Existe alguma coisa por trás dessa história, Olavo. E ainda não sei porquê, mas alguma coisa me diz que pode ser… Dinheiro, muito dinheiro!

“Será mesmo?”, perguntará ele. “Já tinham me dito isso. Basta dizer que você vai ganhar dez reais num negócio e seus olhos brilham”. “Dinheiro faz bem à vista! Mas não muda de assunto, continua com teu raciocínio”. “Não foi por coincidência que o pai de Gabriel me largou diante do altar e depois o filho fez o mesmo com tua filha. Tem uma ligação entre os dois casos e eu preciso descobrir qual é. É por isso que te peço um tempo antes de comprar minha empresa e vender a preço de banana aos chineses”.

E mais!

“E se eu te der esse tempo… O que a madame vai fazer com ele?”. “Quando saí de Serro Azul com o rabo entre as pernas jurei que nunca mais botava meus pés lá de novo. Mas se você me der esse tempo, vou quebrar minha jura e voltar àquele fim de mundo . E lá , de uma vez por todas, vou desvendar esse mistério todo. “Você disse que se alguém me oferecer dez Reais de lucro num negócio meus olhos brilham… E é verdade. Dinheiro pra mim é uma coisa mágica!”.

“Eu também acho”. “Só que meu tempo vale dinheiro, Valentina. E se quiser que eu lhe dê algum, tem que me oferecer algo em troca. Mas não essa coisa hipotética que você desconfia existir lá no seu fim de mundo. Me faça uma oferta concreta”. “Do quê, por exemplo?”.

“Sua empresa . Eu suspendo a oferta hostil e mando os chineses tomar banho no Rio Amarelo. Mas você assina um contrato: caso não encontre nesta sua volta ao passado nada que nos renda muito dinheiro me entrega a Valentina Marsalla Cosméticos de graça”. “Pode mandar fazer o contrato. Negócio feito”, concluirá ela.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio