O Sétimo Guardião: Salvo por Luz, Gabriel acorda desesperado: “Não sei quem sou!”

Publicado há 2 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No capítulo desta terça-feira (13) de O Sétimo Guardião, após desenterrar Gabriel (Bruno Gagliasso), Luz (Marina Ruy Barbosa) não consegue ter forças para tirar o rapaz da cova, até que Geandro (Caio Blat) aparecerá no local.

Leia: Protagonista, gato León rouba a cena na estreia de O Sétimo Guardião

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Vi quando você passou na praça feito uma sonâmbula, fiquei preocupado e vim atrás. Que é que tá acontecendo aqui?”, questionará o filho de Marilda (Letícia Spiller), assustado com a cena.

Saiba mais: O Sétimo Guardião: Lourdes Maria garante a Júnior que vai se casar com ele

Luz explicará a situação de uma maneira muito estranha, e o rapaz resolverá então questionar o filho de Silvana (Lilia Cabral). “Está tudo vazio, tudo escuro! Não sei de onde vim, ou porque fui enterrado vivo… Não lembro de nada, não sei quem sou!”, responderá Gabriel.

“Não gosta do filho, não sente amor”, afirma Lilia Cabral sobre a Valentina de O Sétimo Guardião

Longe da TV desde que viveu a Silvana de A Força do Querer (2017), Lilia Cabral está de volta ao ar como Valentina, vilã de O Sétimo Guardião, trama das 21h de Aguinaldo Silva.

Na produção, a malvada terá uma relação conturbada com o filho, Gabriel (Bruno Gagliasso). “Eu faço muitas mães, né? Mas essa é uma mãe atípica. Porque ela não gosta do filho, não sente amor por esse menino. Lado humano ela não tem nenhum”, destacou a atriz ao Gshow.

A estrela destacou um dos motivos que faz com que a víbora despreze o herdeiro. “Quando ela saiu de Serro Azul [cidade fictícia da história], trazia o Gabriel na barriga. Então, olhar para a cara dele remete àquele abandono, àquela humilhação. E isso ela não perdoa”, avaliou a artista.

“No caso da Valentina, ela é má. E ela sabe que é má. Se precisar matar, ela mata. Sem peso na consciência. Eu acho que o vilão tem que saber que é ruim, porque não tem defesa”, concluiu Cabral.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio