O Sétimo Guardião: Luz pede a Gabriel o livro da Irmandade

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, na Globo, Luz (Marina Ruy Barbosa) vai procurar Gabriel (Bruno Gagliasso) para lhe pedir o livro do guardião-mor. Ela não sabe do que se trata, mas terá sua curiosidade aguçada desde que o viu no dia em que o galã doou livros para a biblioteca. O protagonista, inclusive, vai tentar fazer com que ela esqueça da publicação. Confira.

“Luz! Aconteceu alguma coisa?”, perguntará Gabriel. “Não. Só vim lhe fazer um pedido”, responderá Luz. “Se estiver ao meu alcance…”. “É sobre aquele livro antigo, que era o favorito do seu pai”. “Que é que tem o livro?”. “Eu quero que você me mostre ele… Mas me mostre pra valer. Ou tem alguma coisa a esconder?”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Após castigo, Eurico brocha e frustra Marilda na cama, em O Sétimo Guardião, na Globo

“O que eu poderia ter a esconder? É apenas um livro que o meu pai gostava! Por que essa curiosidade?”. “Não é curiosidade, Gabriel, é interesse. Ao contrário do que você diz, ele é mais que um livro: é uma antiguidade! E é preciosa demais pra ficar aqui, sem que ninguém tenha acesso”. “Já vi que você tem planos para o meu livro”. “Já que vamos abrir uma biblioteca na escola, seria interessante ter o seu livro lá…”.

Ainda nesta cena de O Sétimo Guardião

“E ele serviria pra quê?”. “Pra mostrar às crianças como os livros eram feitos antigamente. Isso iria aumentar a curiosidade deles em relação à leitura”. “Sua ideia é bem interessante. Mas eu já te falei que aquele livro era muito importante para o meu pai… E eu não abro mão dele”. “Então, me deixa pelo menos fazer uma cópia”.

“Uma cópia?”. “Já dá pra garotada ter uma ideia de como eram os livros antes, o trabalho que dava pra fazer tudo a mão… Levo pra digitalizar em Greenville e depois devolvo inteiro. Juro! Um instante”. “Tem certeza que é por causa do livro que está aqui… Ou é só um pretexto pra falar comigo?”, questionará Gabriel, tentando mudar o foco da conversa.

“O que te levou a achar isso?”. “Seu interesse pelo livro me parece meio forçado. As crianças só pensam na internet, que vai chegar a Serro Azul daqui a pouco! Imagina se vão querer saber de um livro com cheiro de mofo?”. “Eu sou professora, Gabriel. É minha obrigação não deixar que algumas coisas se percam! O gosto pela leitura, é uma delas”.

E mais!

“Eu acho que você está usando esse tema pra se reaproximar…”. “É muita petulância sua. Depois de tudo que me fez sem dar uma explicação decente, acha que estou usando um livro pra vir aqui implorar por suas migalhas?!”. “Não me leve a mal, mas é o que me parece”. “Pois o que me parece é que você está tentando me insultar pra que eu desista do assunto que me trouxe e vá embora!”.

“Desculpa, não foi minha intenção pegar pesado”. “Mas foi o que fez… E de propósito! Desde quando faz o tipo dissimulado e sonso, hem?”. “Escuta, Luz…”. “Sabe o que eu acho depois desse tempo em que ficamos longe um do outro? É que não sei como eu fui tão idiota a ponto de algum dia querer você perto de mim!”, concluirá Luz e sairá, deixando Gabriel triste.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais