O Sétimo Guardião: Após trair Afrodite, Rivalda cai no choro durante conversa

Publicado há 2 anos
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em O Sétimo Guardião, na Globo, Rivalda (Giullia Gayosa) acabou causando o fim do casamento de Afrodite (Carolina Dieckmann) e Nicolau (Marcelo Serrado). Ela contou para o pai que mãe usa DIU e, por isso, não engravida. O homem ficou furioso, bateu na esposa e, agora, ela não o perdoa, de jeito nenhum.

Com isso, o chapeiro decidiu sair de casa e ir para a pensão de Ondina (Ana Beatriz Nogueira). Com isso, Afrodite ficará com os filhos onde moram, incluindo Rivalda. A garota terá que voltar para casa e encarar a mãe, depois de tudo que fez. A conversa promete ser das mais emocionantes. Confira.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Veja também: Nicolau procura Milu e ela conta a verdade sobre Rivalda, em O Sétimo Guardião, na Globo

“Ainda bem que veio pra casa. Assim a gente pode conversar”, falará Afrodite ao ver a filha. “Só vim pegar minhas coisas”, rebaterá Rivalda. “Como assim veio pegar suas coisas?! Eu sou sua mãe! Onde pensa que vai sem me avisar?”, questionará. “Respondo sem problema: vou atrás de meu pai”.

Ainda nesta cena de O Sétimo Guardião

“Nicolau foi bem claro: ele quer que todos os filhos fiquem comigo. Sabe porquê? Ele teve uma criança atrás da outra pra eu cuidar, amar, acarinhar, até que nascesse o jogador de futebol que não apareceu nem pro aquecimento!”. “Entre ficar sozinha na rua e ficar aqui, eu escolho a primeira opção”.

“Até quando? Até a primeira chuva cair? Até acordar com um rato roendo sua orelha? E os outros te vendo dormindo na rua? Como é que vai encarar essa vergonha?”. “Para…”, reagirá Rivalda, emocionada. “Como vai explicar que acabou lá porque traiu sua mãe de forma mesquinha e recalcada? Seu orgulho não vai te salvar de nada disso, sabe?”, questionará a loira, fazendo a filha ir às lágrimas de vez.

“Chore. Chore muito pra aliviar sua culpa. Mas quando for pro quarto, chore baixinho pra não acordar suas irmãs”, provocará. “Eu não vou pra lá!”, rebaterá Rivalda. “Ah, vai. Você vai ficar aqui, sim! Engolindo meu mau humor até eu esquecer o que fez comigo e com sua família. E amanhã cedo vai acordar e sair pra procurar trabalho. Eu já arrumei um e não vou sustentar inútil”. “Arrumou emprego onde?”. “Fiquei no seu lugar na Cristalina. Achou que a vida é injusta? Pois fique sabendo que ela é irônica também! Boa noite!”, concluirá Afrodite.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais