O infantil Tudo por Brinquedo, da CNT/Gazeta, estreava há 24 anos

Publicado em 20/12/2017

No dia 20 de dezembro de 1993, entrava no ar o programa infantil Tudo por Brinquedo. Exibido nas tardes da CNT/Gazeta (uma união da emissora paranaense CNT e da paulistana Gazeta), a atração estreou com o comando de Sérgio Mallandro, mas fez sucesso com a apresentação de Mariane Dombrova.

Inicialmente, Tudo por Brinquedo tinha a proposta de ser uma espécie de versão infantil do Topa Tudo por Dinheiro, apresentado por Silvio Santos no SBT. Assim como Silvio desafiava sua plateia e convidados com provas diversas valendo dinheiro, Sérgio Mallandro fazia o mesmo, mas promovendo desafios que valiam brinquedos como prêmios à criançada. No programa, os participantes disputavam várias provas com o próprio apresentador, sempre em busca de prêmios.

Sérgio Mallandro estreou na CNT/Gazeta pouco tempo depois de deixar a Globo, onde comandou o Show do Mallandro entre 1990 e 1993. No entanto, sua estadia na nova emissora foi pequena, pois logo o apresentador foi recontratado pelo SBT, emissora onde estreou. Assim, o Tudo por Brinquedo passou a ser apresentado por Mariane Dombrova a partir do dia 21 de fevereiro de 1994. A apresentadora infantil voltava ao ar três anos depois da extinção do programa Mariane, que comandava nas manhãs do SBT.

Com a presença de Mariane, o Tudo por Brinquedo ficou parecido com sua atração infantil anterior. A apresentadora comandava brincadeiras com a plateia, cantava suas músicas e interagia com personagens, como o robô Albert, o Gazinho, Nhoque, Chucky, Senna e a Penélope Charmosa, que era uma fusquinha. A atração também exibia desenhos animados, como os clássicos Bicudo, o Lobisomem, Thundarr, O Bárbaro e Pirata do Espaço.

Assim, Tudo por Brinquedo resgatou Mariane, que, apesar de ter feito muito sucesso no SBT, teve uma passagem relativamente curta no canal de Silvio Santos. A loira estreou ali em 1989, substituindo Simony no comando do programa infantil Dó-Ré-Mi-Fá-Sol-Lá-Si, que, na época, enfrentava o poderoso Xou da Xuxa, da Globo, e não fazia feio. Com o sucesso, o programa é reformulado e passa a se chamar Mariane a partir de 1990. Mas a atração ficaria apenas um ano no ar, já que em 1991, a apresentadora acabou demitida da emissora. Em entrevista ao especial SBT 30 Anos, Mariane confirmou que sua demissão aconteceu após ter “radicalizado” e cortado o cabelo ao estilo “joãozinho” sem autorização da emissora.

Tudo por Brinquedo ficou no ar até 1995. Com o fim do infantil, Mariane migrou para a Record, onde comandou mais um infantil, o Tarde Criança. Exibido nas tardes da Record, o infantil seguiu os mesmos moldes dos programas anteriores da apresentadora, com auditório, música, brincadeiras e desenhos animados. Tarde Criança ficou no ar até março de 1996.

Depois de um tempo sumida da telinha, Mariane ressurgiu na mídia como cantora country. Neste novo nicho, ela retorna à TV comandando programas no segmento, como o Country News Brasil, da UNITV, e Fazenda Brasil, da Rede Mundial, além de ter participado do Fui ao Vivo, programa que Eri Johnson comandou na CNT por um curto período. Anos depois, voltou ao SBT como cantora, participando do coro dos games musicais do Programa Silvio Santos por um período.

Leia também:

Grande Sertão: Veredas terminava há 32 anos

Veja trecho do Tudo por Brinquedo: