No Programa do Porchat, Margareh Menezes fala de seus 30 anos de carreira: “Eu nunca tive grande empresário para botar grana na minha carreira”

Publicado há 2 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com 30 anos de carreira, Margareth Menezes sabe o poder que suas músicas têm entre os brasileiros, e fala sobre isso no Programa do Porchat. Principalmente as canções que fazem referência à cultura do povo negro.

“O que a gente conta nessas músicas é a história que a gente não ouvia nas escolas. Os registros positivos da cultura africana. Uma maneira que os blocos afros achavam para falar um pouco, para levantar a autoestima das pessoas”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No bate-papo, ela relembra o início de sua trajetória profissional, canta e até participa da brincadeira Panela Velha É Que Faz Música Boa. Artista independente e empoderada, Margareth conta ao apresentador que chegou até o estrelato graças a seu talento e muito suor.

Leia também: Grávida de Taubaté? Rodrigo Faro diverte internautas com barriga postiça

“Se hoje eu estou aqui no seu programa é porque eu reinvisto tudo o que eu ganho na minha carreira. Eu nunca tive grande empresário para botar grana na minha carreira”, revela, orgulhosa de seu legado. O reconhecimento, aliás, vem também de outros artistas e movimentos culturais: ela será homenageada pelo bloco baiano Mascarados no Carnaval do ano que vem.

Preparando um novo trabalho para ser lançado em 2019, intitulado “Autêntica”, Margareth deixa mais uma marca ao criar um álbum inédito e autoral dedicado às mulheres. “Vai falar sobre esse universo feminino. Precisamos falar sobre isso”, explica. O talk show exibe ainda o quadro Emergente Como a Gente com o tema “Dívida”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio