Nathalia Dill causa na web ao falar no Encontro sobre machismo

Publicado há 3 anos
Por Guilherme Rodrigues
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na edição desta quarta-feira (4) do Encontro com Fátima Bernardes, o machismo foi um dos assuntos debatidos e Nathalia Dill, a Elisabeta de Orgulho e Paixão, deu o que falar ao opinar sobre o tema.

Leia: Fátima Bernardes comenta no Encontro críticas feitas por imprensa estrangeira contra Neymar: “Dor de cotovelo”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Acho que os movimentos [feministas] surgiram e as conquistas foram conquistadas a partir dessas mulheres que tiveram essas necessidades. Então a Elisabeta não sabe que ela é [feminista]. Ela não faz nada muito calculado, ela só vai seguindo os instintos. A partir dessas mulheres, que foram seguindo seus próprios instintos, que as lutas começaram, os direitos foram conquistados”, analisou a atriz.

Uma matéria foi veiculada sobre o assunto e uma senhora declarou ter visto uma cena machista no relacionamento de uma neta. “Ele chega, come um chocolate, amassa o papel e diz para ela assim, ‘vai jogar no lixo’”, contou a mulher.

“Eu acho que existe o machista… O machista está entranhado em todos nós. Então quando a neta dela recebe, aceita, ela também está sendo, ela também está compactuando”, observou Nathalia.

Saiba mais: Mumuzinho se arrisca no pole dance e faz Fátima cair na risada no Encontro

“É inegável que temos um pouco disso dentro de nós, então (temos que) combater dentro da gente, das mulheres, todo mundo tem um pouco. A gente foi criada nessa sociedade. Então eu acho que é importante não demonizar apenas o machista, que a gente tem que combater, mas o machismo em cada um de nós”, concluiu Dill, que causou repercussão na web.

Veja:

Fátima Bernardes relembra no Encontro quando segurou a taça da Copa

A saber, na edição do último dia 14 do Encontro, Fátima Bernardes relembrou quando em 2002 cobriu a Copa do Mundo no Japão para o Jornal Nacional e segurou a taça durante uma entrevista que fez no ônibus da seleção brasileira.

“Eu lembro. O [jogador] Lúcio [me passou]. Gente, diz que só chefe de estado ou jogadores campeões podem erguer, então eu devolvo logo. Vai que dá alguma coisa errada e tiram essa taça do Brasil porque eu tô segurando isso aqui. Peguei e devolvi rapidinho”, contou a apresentadora.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio