Mayana Neiva celebra retorno de Ti-ti-ti: “Até hoje eu sou chamada de Desirée”

Em entrevista, a atriz relembra o trabalho na trama do Vale a Pena Ver de Novo

Publicado em 5/20/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mayana Neiva já tinha feito alguns trabalhos na TV antes de Ti-ti-ti, mas foi na novela de Maria Adelaide Amaral que se tornou conhecida do grande público. A atriz conta que até hoje, passados dez anos da primeira exibição e com outros papéis marcantes no currículo, ela ainda é chamada pelo nome da personagem nas ruas.

“Sou Desirée em quase todos os lugares que eu vou, é a minha personagem mais conhecida e mais popular. Agora com a volta da novela, acho que vou continuar sendo por mais dez anos”, revela, aos risos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde o começo da exibição da trama no Vale a Pena Ver de Novo, Mayana sente que o público continua se divertindo com as situações vividas pela personagem. “Pessoas que estão tristes por conta do que estamos vivendo me dizem nas redes sociais que rieem bastante da Desirée namorando no telhado e com outras histórias dela. É uma novela leve, gostosa, para rir e se divertir”, comenta.

Em entrevista, a atriz relembra um pouco mais o trabalho na novela, os bastidores e seus planos para este ano.

Como está sendo a experiência de rever Ti-ti-ti no Vale a Pena Ver de Novo?

Assisto sempre que eu posso. Foi um trabalho muito especial, minha primeira novela. Já tinha feito séries na TV Globo, mas novela foi a primeira. Me diverti muito fazendo esse trabalho. E rever, depois de tanto tempo, é um exercício. Eu vejo com muito carinho mesmo.

Qual a importância da Desirée na sua carreira?

Eu posso falar, com certeza, que ela é um divisor na minha carreira. Com a personagem eu ganhei projeção nacional, as pessoas passaram a me conhecer. Até hoje eu sou chamada de Desirée nas ruas. Olha quanto tempo passou, mas ela ficou marcada na memória de muitas pessoas.

Você diz que até hoje as pessoas conversam sobre a personagem com você. Como são as abordagens?

Agora, com a reprise, aumentou ainda mais. E eu curto, porque é um trabalho que foi especial demais para mim. As abordagens são muito carinhosas e eu só posso agradecer por esse afeto. Acho que esse é um dos pontos positivos do nosso trabalho de atriz: conquistar as pessoas e receber carinho.

Como está sendo a repercussão nas redes sociais agora na reprise?

Eu recebo muitos comentários pela internet. Muitos! As pessoas querem comentar sobre a trama, sobre a personagem… Falar que se divertiram com alguma cena. Eu adoro ler cada mensagem que recebo.

Qual foi as cenas mais marcante da trama para você?

Eu amo a cena do vestido vermelho do Victor Valentim que ela usa. É uma das minhas favoritas.

O que mais te atraiu na personagem? Por que acha que ela caiu tanto no gosto do público?

Ah, ela é uma personagem carismática. Uma mulher do bem, positiva, com uma história interessante. Acho que foi um conjunto de fatores que fizeram ela cair no gosto do público, inclusive, a interação com os meus parceiros de cena. A gente não faz nada sozinho, é um trabalho de equipe.

Conte um pouco como foi a experiência nos bastidores e o contato com o elenco em Ti-ti-ti.

Tive a oportunidade de trabalhar com o Jorge Fernando, que foi uma alegria. Um diretor muito especial, pra cima, com o dom do humor. E ali eu aprendi essa engrenagem de uma novela, que é uma rotina diária, diferente de fazer uma série. Fui muito bem recebida pela equipe e o elenco era muito divertido. Tenho excelentes lembranças desse trabalho.

Quais são seus planos e projetos para este ano?

Tenho um trabalho que eu fiz e amo muito, que está agora no Globoplay, a série Rotas do Ódio. Faço a delegada Carolina, protagonista da história, e que conduz a narrativa sobre os crimes de intolerância e racismo, cada vez mais em evidência. É um dos meus trabalhos mais especiais. Tenho um projeto musical, que estou preparando com muito carinho e, em breve, terei novidades. Tenho também um trabalho literário, uma nova série… Muitas coisas! Eu amo trabalhar, amo estar em processo criativo, sendo provocada. Tenho a mente inquieta e essa vontade de tirar as coisas do papel e concretizar.

Exibida no Vale a Pena Ver de Novo, Ti-ti-ti é escrita por Maria Adelaide Amaral, com direção de núcleo de Jorge Fernando e direção de Marcelo Zambelli, Maria de Médicis e Ary Coslov.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio