Marco Pigossi fala sobre o machismo de Zeca em A Força do Querer: “Está na hora de ele aprender como o mundo funciona”

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator Marco Pigossi comentou em entrevista ao site G1, a postura de seu personagem Zeca, na novela A Força do Querer. A trama escrita por Gloria Perez, exibirá seu capítulo final na noite desta sexta-feira (20), e é um sucesso estrondoso, o  maior em novelas em anos: “A gente está mostrando aí: um cara machista vai perder a mulher que ele tanto ama, tá vendo? As pessoas estão vendo que, que realmente, não tem mais lugar para machismo mais na sociedade atual” – comentou o ator.

Leia também: Em meio a tantos humorísticos ruins, Lady Night é um oásis no Multishow

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na história, Zeca viu seu relacionamento com Ritinha (Isis Valverde) acabar, e depois perdeu Jeiza (Paolla Oliveira), e se percebeu sofrendo com isso: “E, de repente, ele está sofrendo, porque ideologicamente não consegue ter essa mulher para ele, porque os objetivos são completamente diferentes, as crenças são diferentes. Ele quer uma mulher de um jeito, e ela tem os sonhos e objetivos dela. Está na hora de ele reposicionar, de ele reaprender, de entender como é que o mundo funciona, né? É também uma denúncia – e acho que ela é superconstrutiva.”

Sobre os temas importantes tratados na novela, o ator expressou sua opinião ao dizer que não acredita que a dramaturgia serve para dar exemplos, e sim trazer assuntos à tona: “

A arte tem essa função. E acho que uma novela é também um tipo de manifestação artística, com certeza. Então, ela vai trazer esse questionamento, vai fazer as pessoas falarem sobre isso, tentarem compreender e entenderem que isso existe. É importante que se fale, que a gente traga isso à tona. Qualquer novela, peça, filme – ele não é um exemplo. É para trazer um questionamento, inclusive pode mostrar o que não fazer.”

Marco ainda revelou o que costuma ouvir nas ruas em relação ao personagem: “Só ouço coisas muito positivas: ‘Pô, ninguém mandou agir assim, ser ciumento, querer ela só para você’.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais