Malhação – Viva As Diferenças: Donas do próprio nariz na ficção e na vida real

Publicado há 4 anos
Por Endrigo Annyston
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Cinco garotas com histórias distintas. Uma amizade improvável, porém inabalável. O elemento em comum é a força feminina, um dos grandes condutores de ‘Malhação: Viva a Diferença’. A temporada, que acompanha as dores e delícias da convivência entre as amigas Keyla (Gabriela Medvedovski), Benê (Daphne Bozaski), Lica (Manoel Aliperti), Ellen (Heslaine Vieira) e Tina (Ana Hikari), retrata os conflitos e dilemas sob a ótica feminina. “Elas têm personalidade forte, proatividade e independência. São donas dos próprios narizes e assumem o protagonismo perante a vida. Cada uma tem a sua trajetória e elas vão se ajudar muito para resolver os dramas que estão passando”, pontua o autor Cao Hamburger.

O mês de maio marca o lançamento da temporada e a estreia das cinco protagonistas em uma produção de teledramaturgia diária. A máxima da diversidade abordada na temporada também está presente entre as atrizes: elas percorreram escolas distintas e têm experiências variadas na bagagem, o que enriquece a troca diária em frente e atrás das câmeras. Em meio à rotina de gravações, elas contam sobre expectativa para a estreia, semelhanças e diferenças com suas personagens e processo de preparação.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Gabriela Medvedovski, a Keyla
“Todo o processo de construção da personagem com a preparadora de elenco Lais Correa me ajudou a entender de onde ela veio, onde cresceu, o que gosta de fazer, de comer, que música gosta de ouvir. O processo tem sido muito criativo” – Gabriela.

Paulistana de 24 anos, Gabriela cresceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, com os pais, e voltou para São Paulo no início de 2016 para intensificar os estudos em Artes Cênicas. Integrou o elenco de “Godspell Musical – Em busca do amor”; e do espetáculo Natal Luz 30 Anos – Natal Pelo Mundo. É bailarina clássica e já trabalhou como professora e coreógrafa.

Sua personagem, a Keyla, é descolada, alegre e confiante. Está enfrentando uma nova realidade na vida: a gravidez na adolescência. “Assim como a Keyla, eu tenho um lado forte, decidido, meio durão, mas ao mesmo tempo sou manteiga derretida. Adoro o lado descolado e o gosto pela moda que ela tem. Nós não somos parecidas pelo fato de ela ser maluquinha e tão destemida que, às vezes, não pensa nas consequências. Como ela começa a história grávida, passei algumas semanas usando barriga falsa para entender como era viver assim. Estou tentando trazer o máximo para minha realidade e está sendo muito legal”, explica Gabriela.

Daphne Bozaski, a Benedita (Benê)
“Cada personagem traz muita experiência. Você se conhece muito através dos desafios dos personagens. É uma jornada. Acho que isso é o mais legal e é por isso que fazemos o que fazemos” – Daphne.

Paulistana, 24 anos. Cresceu em Curitiba e voltou a morar em São Paulo há 5 anos. Teve grande inspiração para a carreira com a mãe, que também é atriz. Daphne atuou em produções como “Que monstro te mordeu?”, “Experimentos Extraordinários” e “Lili, a ex”. No teatro, atuou em “Toda nudez será Castigada”, “Romeu e Julieta”, entre outras peças.

Sua personagem, a Benê, é uma garota que tem um divertido excesso de sinceridade, mas sofre para expressar suas emoções. Vai defender com todas as garras a amizade entre as cinco. “A Benê é bem prática: decide, marca e faz as coisas. Acho que tenho um pouco dessa lógica para as coisas. De diferente, a Benê tem uma sensibilidade aguçada que a faz aprender as coisas rápido, como aprender a tocar piano. E ela tem uma dificuldade social. Eu gosto de abraçar, ela não gosta de ser tocada”.

Manoela Aliperti, a Heloisa (Lica)
“O mais interessante de ser ator é poder ser muitos e poder doar o que tem para o seu personagem, aceitar o que ele tem de diferenças e fazer essa construção. Todo o elenco se conheceu na preparação. Foi um momento especial e importante para gente. É um processo coletivo que vamos manter firme durante todos os próximos meses” – Manoela.

Paulistana, de 21 anos. Fez curso livre de teatro a partir dos 15 anos antes de entrar para a faculdade de Artes Cênicas. Integrou o elenco da série “3 Teresas”, do GNT, e do filme “De Onde Eu te Vejo”.

Sua personagem, a Lica, é alternativa, arrojada e objetiva. Sua família é tradicional e é aparentemente perfeita, até o anúncio de separação dos pais. “Sempre tive ligações muito fortes de amizade, assim como Lica terá com as meninas. Esse vínculo é muito importante na minha vida e também será para ela. De diferença, a Lica é mais impulsiva e vive uma grande confusão emocional com a separação dos pais e todas as consequências que isso vai acarretar”, define Manoela.

Heslaine Vieira, a Ellen
“Gosto muito de observar as pessoas e pegar um pouco de cada uma. Eu estou muito empolgada e espero que a gente consiga representar bem todos os universos que estamos mostrando na novela.” – Heslaine

Mineira de Ipatinga, 21 anos. Fez teatro e circo. Mudou-se com os pais para o Rio de Janeiro para seguir a carreira de atriz. Fez as séries “Filhos do Carnaval”, “Pedro & Bianca”, além de musicais como “A Rainha Morta”; “Nos Tempos do Rock’n’Roll”; “Severina” e “Pluft, o Fantasminha”, e participações em ‘Dupla Identidade’ e ‘Mister Brau’.

Sua personagem, a Ellen, mora na periferia de São Paulo e é um crânio, especialmente sobre os assuntos referentes à tecnologia. “Tenho a força e determinação da Ellen. Algo bastante diferente e que estou aprendendo é sobre o universo da tecnologia da informação. Comecei a ter aula de TI e descobri um monte de linguagens, como eles falam, a que assistem. Achei muito interessante!”, descreve Heslaine.

Ana Hikari, a Tina
“Trabalhar com o texto do Cao está sendo uma honra. Tudo está sendo uma grande novidade. Pesquisar, correr atrás e descobrir são palavras de ordem” – Ana.

Paulistana, 22 anos. Iniciou os estudos em Artes Cênicas na Universidade de São Paulo. Fez a ópera “João e Maria” e faz parte do Núcleo Sem Querer de Tentativas Teatrais e da caravana Suspiro.

Sua personagem, a Tina, é esperta, sarcástica e tem grande talento para música. Tem interesse por novas culturas e experiências. “Ela é uma menina muito curiosa, superapaixonada pela arte e pelo mundo. Eu também sou assim. A principal diferença é que ela tem um conhecimento de violoncelo e eu tive que aprender agora para a personagem. Já tive contato com música, inclusive já tentei ticar violão e ukulelê, mas violoncelo é novidade. Inclusive fui pesquisar um universo completamente novo”, explica Ana.

Com estreia prevista para o início de maio, ‘Malhação: Viva a Diferença’ é concebida por Cao Hamburger e dirigida por Paulo Silvestrini.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio