Compre iPhone SE na Apple a partir de R$ 3.779,10 à vista ou em até 12 vezes. Frete grátis para todo o Brasil
Saiba mais
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
NAMORADO

Leo Lins fala sobre fim da amizade entre Dayane Mello e Aline Mineiro em A Fazenda 13: “Comemorei”

Humorista elogiou a trajetória da companheira, que permanece confinada

Publicado em 27/11/2021
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Leo Lins está há quase três meses acompanhando pela TV o dia a dia da namorada, Aline Mineiro. A ex-panicat está confinada em Itapecerica da Serra, onde fica a sede de A Fazenda 13, reality show da Record TV.

“Estou muito orgulhoso em ver que a Aline está indo longe no jogo e vejo que ela se mantém coerente em suas decisões”, afirma o humorista em entrevista à coluna de Leo Dias no portal Metrópoles.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Leo Lins relembra uma situação específica em que Aline se manteve firme em seus princípios. “Foi quando Aline não usou o poder da chama para indicar um peão direto para a roça. Como espectador, eu entendo a revolta dessas pessoas, pois queremos ver o circo pegar fogo. Mas, conhecendo ela como conheço, sabia que não faria isso. Talvez falte um pouco de malícia neste sentido, mas ela seguiu sua coerência de jogar com o coração”, disse.

À coluna, Lins comentou o que achou do fim da amizade entre Dayane Mello e Aline. “Claro que eu comemorei. Depois de tudo o que vimos da Dayane, os únicos que gostariam de se aproximar dela seriam a família dela e o Instituto Butantã”, brinca o integrante do The Noite, do SBT.

O casal vive um relacionamento aberto, mas apesar disso, o humorista disse que está esperando a amada aqui fora. “Tá foda, são quase 3 meses na seca. Estou focando no trabalho. Falei para a Aline que iria esperar ela sair do programa”, afirma.

Por fim, Leo Lins elogia a trajetória de Aline Mineiro, que até então era desconhecida pela maioria de seu público. “Quantas qualidades e virtudes, não deixavam de serem vistas por um rótulo de ex-panicat e pré conceitos ligados a um estereótipo. Aline trabalha desde os 15 anos, é estudiosa, dedicada, ingressou na faculdade de jornalismo, se formou atriz, fala inglês fluente. Participa de projetos de caridade, sustenta sua família. E ao contrário do que alguns podem imaginar, vem de uma origem pobre e cresceu sem a presença do pai”, explica.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....