Júlia Dalavia fala sobre universo retratado em Órfãos da Terra: “É como uma realidade paralela”

Publicado há 2 anos
Por Felipe Brandão
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante a coletiva de lançamento de Órfãos da Terra, próxima novela das 18h da Globo, poucos ali pareciam tão empolgados quanto Júlia Dalavia. Vivendo sua primeira protagonista na Globo, ela se declara completamente apaixonada por sua nova personagem, a refugiada síria Laila Faiek, e pelo universo que a rodeia.

“A Laila é uma grande heroína. Uma mulher de ação, de iniciativa, que tomas as atitudes, tomas as rédeas. Para mim é um prazer representar essa menina com tanta força, tocar num assunto tão pertinente nesse momento… Está sendo uma delícia!”, derreteu-se a atriz de apenas 21 anos, que falou também sobre a preparação para o papel.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Tivemos aula de idioma árabe, cultura árabe, conversamos com refugiados, com meninas, homens, mulheres árabes, para entender melhor esse universo. Porque é uma realidade muito diferente da nossa, é quase uma realidade paralela. Foi um mundo novo que se abriu pra mim, um universo com o qual eu nunca tinha entrado em contato”, resumiu a musa, em conversa com o Observatório da Televisão.

Em Órfãos da Terra, Júlia reencontra um antigo parceiro de cena: Renato Góes. Eles já haviam vivido um romance (ficcional) na primeira fase de Velho Chico, em 2016, e agora voltarão a fazer par romântico neste novo projeto. “Sou muito fã do Renato. Ele é um grande ator, dedicado, estudioso… Velho Chico foi um trabalho marcante, já que praticamente nos lançou. Estou muito feliz de trabalhar com ele outra vez”, afirma.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais