Herança gera guerra entre ex-mulheres de Tom Veiga e agressão é exposta: “Vítima de golpe”

Cybelle Herminio e Alessandra Veiga são entrevistadas por Roberto Cabrini

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Domingo Espetacular de amanhã (11) vai mostrar detalhes da disputa pela herança de Tom Veiga e os motivos que levantam a suspeita sobre a morte do intérprete do Louro José. Roberto Cabrini vai investigar a relação do humorista com Cybelle Herminio, sua terceira esposa. As informações são da colunista do jornal O Dia, Fábia Oliveira.

Cybelle contou ao jornalista que a ideia de colocá-la como herdeira foi do próprio artista. “O testamento partiu do Tom, porque ele sempre soube os filhos que tinha”, diz. Ela relembra a relação complicada dele com a família: “O que eu quero dizer é que não existe esse carinho, não existia esse carinho de pai. Ele se sentia um caixa eletrônico”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sobre a briga ocorrida enquanto Tom Veiga tomava um vinho, ela contou sua versão. “Quando eu vi que ele estava entornando a garrafa de vinho, literalmente, em pouquíssimo tempo, e estava indo pegar outra, eu não permiti. Quando ele abriu uma garrafa de vinho, eu entornei essa garrafa de vinho na pia da área externa em que a gente estava. Ele foi para a cozinha, pegou uma garrafa de cachaça. Eu peguei essa outra garrafa e entornei na pia“, disse.

Recentemente, ela negou que estaria separada de Tom Veiga. No entanto, a segunda esposa do artista, Alessandra Veiga, desmentiu a informação ao conversar com Cabrini. “Ela (Cybelle) disse que não tem nada de divórcio, Tem, tinha dado o divórcio, sim“, rebateu.

E revela que Tom Veiga não quis expor as agressões. “Ele tinha vergonha, como ele vai fazer um boletim de ocorrência? Ele pediu para não contar para ninguém“, lembrou. E completou: “Ele diz ter sido vítima de um golpe porque quando ela provocou ele para reagir, que ela disse: ‘Vai reage, você não vai fazer nada?’. Ele acreditava que se ele fosse revidar e ela se machucasse, ela entraria com a lei Maria da Penha“, contou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio