Gilberto Barros pede apoio após ser denunciado por homofobia

O apresentador falou em agressão se visse dois homens se beijando

Publicado há um mês
Por Henrique Carlos
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O apresentador Gilberto Barros se envolveu em uma grande polêmica recentemente, quando acabou fazendo um comentário homofóbico em uma live de seu canal com a apresentadora Sônia Abrão. Na ocasião, ele foi questionado sobre não voltar para a TV.

Porém, em sua resposta ele acabou se complicando. “Eu tinha que acordar às 2h30, 2h, e ainda presenciar, onde eu guardava o carro na garagem, beijo de língua de dois ‘bigode’, porque tinha uma boate gay ali na frente”, começou dizendo ele, que ainda falou que bateria nos dois.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O jornalista e ativista LGBT William De Lucca, pré-candidato a vereador pelo PT, em São Paulo, denunciou a fala de Gilberto. “Não é admissível que alguém, especialmente na imprensa, incentive a violência contra LGBT. Vai responder penal e administrativamente e vai aprender pela lei a respeitar nossa população”, afirmou ele.

Porém, há alguns dias o apresentador não pública mais nada em suas redes sociais. “Fiquem espertos e me apoiem, me ajudem, porque eu faço isso aqui não é para mim não. Eu faço isso aqui para justamente combater o que estaria acontecendo com as pessoas de bem desse país, sendo policiadas, perseguidas, mas como é comigo eu não vou reclamar. Eu só espero e sempre esperei que, como eu defendo os amigos, meus amigos também, sabendo quem sou eu, estejam do meu lado, porque o bicho vai pegar”, disse Gilberto Barros em seu programa no Youtube, na última quinta-feira (17).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais