Érico Brás fala em preconceito para explicar insucesso do Se Joga

Programa não consegue liderar com facilidade em São Paulo

Publicado há 4 meses
Por Renan Vieira
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desde que estreou o Se Joga, em setembro de 2019, a Globo sofre uma série de críticas. O programa que foi idealizado para substituir o tradicional Vídeo Show, que andava em baixa há algum tempo, não se mostrou uma arma poderosa para derrotar a Record, com seu quadro Hora da Venenosa, no Balanço Geral, em São Paulo.

Além disso, muita gente passou a criticar a atração nas redes sociais. Um dos apresentadores, o Érico Brás, decidiu explicar por que o seu programa é um insucesso quando se avalia as críticas positivas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Nós três temos autocobrança e isso depois fui olhar que era pela diversidade do programa. Tinha eu, o negro, tinha a gordinha nordestina e a jornalista casada com uma mulher. As cobranças em cima das três imagens nas redes sociais vinham forte. Diziam para tirar um e deixar só dois, diziam que o sotaque era pesado, não criticavam o formato”, disse ao site F5.

Fabiana Karla, Érico Brás e Fernanda Gentil (Divulgação)

Ele ainda falou sobre uma demora da Globo para liberar o programa na programação. “O grande barato era entender que tinha público naquele horário que esperava a gente. A Globo demorou para colocar a gente no ar, era para termos entrado logo. A emissora colocava Sessão da Tarde, então perdemos algumas pessoas. Era o carinho que me alimentava quando vinham as pedradas das redes sociais”, afirmou.

Brás ainda falou que sofreu muita pressão, quando ligava a câmera, mesmo não sendo um novato na televisão. “Eu não entendia. Que povo miserável que está falando mal antes mesmo de ver o programa. A gente estreou, perdemos em algumas cidades, em São Paulo perdendo e perdendo. Então ganhávamos uma. Mas no resto do Brasil o pessoal gostava. Só depois consegui relaxar”, avaliou em uma live ao comediante Fábio Porchat.

Vale lembrar que o Se Joga está fora do ar desde março, por conta da crise sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus no Brasil.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais