Di Ferrero fala sobre carreira solo e vida pessoal no The Noite

Publicado há 3 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta sexta-feira, 11 de maio, Danilo Gentili recebe Di Ferrero. Ele fala sobre a nova fase solo da carreira após a pausa da banda “NX Zero” e o lançamento do single “Sentença”. Di conta como foi se apresentar sozinho pela primeira vez no Planeta Atlântida e comenta ainda sobre a vida pessoal, o relacionamento com Isabeli Fontana e seus enteados. Danilo pergunta sobre seu animal de estimação exótico, a cacatua Rocky, além de falarem sobre o alter ego de Di, que se chama José.

Leia também: Cena épica de Celebridade vai ao ar no Vale a Pena Ver de Novo na próxima segunda

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira frases da entrevista

“Estou em uma fase nova, momento novo. Dá muito frio na barriga, mas é bom porque fazia tempo que não sentia isso.

“Sentença” fala sobre você não ter medo de seguir seu coração e fazer uma coisa diferente. Sem ter medo, botar a cara no Sol.

O “NX” é um pouco mais da metade da minha vida inteira. Foram os melhores momentos, eu amo os caras… Um ano e meio antes a gente já sabia que daria essa pausa e todo mundo se preparou.

Difícil classificar esse estilo (do novo trabalho). O que eu fiz foi mesmo sair da caixinha para criar outras coisas. Tem um pouco de R&B, tem o lance do groove, do baixo… O álbum completo deve sair no segundo semestre.

Criei tipo um alter ego. E esse foi o José. Era legal ser um cara que não tá nem aí para nada. Só fazer música. Minha mãe é astróloga e disse que tem a ver porque eu sou geminiano. Até pensei em fazer um funeral para o José. Nem sei onde está o José, foi uma fase.

Tenho algumas músicas em espanhol, estou treinando o inglês. Não quero me limitar a nada, quero tentar outras coisas. (sobre a possibilidade de uma carreira internacional)

É demais. Quando comecei a namorar a Isabeli lembro de amigos meus falando ‘você é louco, a mulher tem dois filhos’. Mas foram dois presentinhos, na real. Ontem mesmo o Zion saiu comigo de balada e é da hora. Às vezes sou tipo pai, às vezes sou tipo irmão mais velho. É uma relação em que estou aprendendo muito.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio