Dani Ornellas sobre papel em Nos Tempos do Imperador: “História desses negros não estava nos livros”

Atriz exalta a representatividade do núcleo

Publicado em 10/8/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A Pequena África, situado no Rio de Janeiro, especificamente nos bairros da Saúde, Gamboa e Santo Cristo. é um dos núcleos mais preponderantes de Nos Tempos do Imperador, nova novela das seis da Globo, que estreou nesta segunda-feira (9).

O local é o reduto de negros livres e fugitivos que precisam de proteção. Os líderes desse recinto serão vividos por Rogério Brito, no papel de Olu, e por Dani Ornellas, interpretando Cândida.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na trama de Alessandro Marson e Thereza Falcão, os dois terão a alcunha de rei e rainha da Pequena África, que pouco apareceu no primeiro capítulo, mas promete ser um cenário recorrente. Samuel, um dos personagens principais, feito pelo ator Michel Gomes, será acudido pelos negros que vivem lá após ser acusado injustamente de assassinato.

Após inúmeros papeis em novelas da Globo – a primeira foi A Padroeira – Dani Ornellas celebra o fato de poder compor esse núcleo.

“Fazer a Cândida é ficar perdida em meio a histórias que são minhas, mas que não foram contadas para mim porque a história desses negros não estava nos livros. Mas fico feliz de ficar perdida e ir descobrindo suas vidas aos poucos, além de contar essas histórias para o público”, expressa a atriz em entrevista ao jornal Extra.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio