Além do Tempo, novela “duas em uma”, terminava há dois anos

Publicado há 3 anos
Por André Santana
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

No dia 15 de janeiro de 2016, a Globo exibia o último capítulo de Além do Tempo. A trama das seis, assinada por Elizabeth Jhin, chamou a atenção do público por seu formato diferente. A trama sobre reencarnação era dividida em duas fases, cada uma numa época, mostrando as mesmas almas em duas vidas diferentes.

Além do Tempo começa no século 19, quando a mocinha Lívia (Alinne Moraes), uma jovem humilde, se apaixona pelo Conde Felipe (Rafael Cardoso), sobrinho-neto da poderosa e amarga Condessa Vitória Castelini (Irene Ravache). Para ficarem juntos, os dois têm de enfrentar muitos obstáculos, já que Felipe é noivo da esnobe Melissa (Paolla Oliveira), enquanto Lívia é forçada a encarar um convento por ordem de sua mãe, Emília (Ana Beatriz Nogueira). Quando descobre que Lívia e Felipe estão envolvidos, Emília faz de tudo para impedir a aproximação, já que ela nutre um ódio mortal pela Condessa Vitória.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Isso porque, no passado, Emília foi apaixonada por Bernardo (Felipe Camargo), nada menos que o filho de Vitória, que era contra a união. Para se livrar de Emília, Vitória fez com que ela acreditasse que Bernardo havia morrido, e que ela era a culpada, ao mesmo tempo em que manteve o filho internado num manicômio. E Bernardo é nada menos que o pai de Lívia, ou seja, Vitória é avó da mocinha, segredo que Emília tenta esconder a todo custo. Outro obstáculo é Pedro (Emílio Dantas), obcecado por Lívia, e que fará de tudo para tê-la para ele. E assim, após muitas idas e vindas, Felipe e Lívia morrem após uma emboscada de Pedro, impedidos de viver seu amor.

Os anos passam e a trama chega ao presente, mostrando a reencarnação de Lívia, agora uma rica e bem-sucedida executiva. Nesta nova vida, ela ainda é filha de Emília, uma poderosa empresária que segue nutrindo ódio por Vitória, que desta vez é sua mãe. Ela acredita que foi abandonada por Vitória quando era criança, e, por isso, quer se vingar, deixando a mãe na miséria. Já Felipe, agora, é um humilde dono de uma vinícola, casado com Melissa, enquanto Lívia é noiva de Pedro. Ao se reencontrarem, Lívia e Felipe sentem que já se conhecem, e retomam o amor que não puderam viver em suas vidas passadas. Já Vitória e Emília terão que acertar as contas do passado, desta vez em papéis invertidos.

Além do Tempo foi uma novela muito feliz na proposta de contar uma história de um mesmo grupo de almas, em duas histórias separadas por 150 anos. Para situar o espectador, havia as figuras do anjo Ariel (Michel Melamed) e de seu mestre (Othon Bastos), que acompanhavam as vidas daquelas almas e revelavam seus carmas. Ao trazer os mesmos personagens do passado ao tempo presente, mas em posições reconfiguradas, a autora quis mostrar como os acontecimentos de uma vida passada poderiam influir na vida seguinte. Sobretudo nas figuras de Vitória e Emília, que estavam sempre às voltas com assuntos pendentes que precisam resolver.

Por conta de seu formato diferente, a trama causou alguma sensação de “estacionamento”, já que o final de sua primeira fase, como concluía toda uma história, entrou num ritmo frenético de final de novela. Depois, ao chegar ao tempo presente, retomou um ritmo mais lento, o que é natural. Para alguns, a trama perdeu fôlego na segunda fase, o que não é de todo verdade. Mas, no geral, Além do Tempo foi uma novela bem-sucedida, graças à sua estrutura muito bem armada e as boas reviravoltas propostas pela autora Elizabeth Jhin. A primeira fase de Além do Tempo teve 87 capítulos, enquanto a segunda fase somou 74.

Tendo como pano de fundo para a trama o cultivo da uva na Serra Gaúcha do século 19, foram gravadas cenas, em Bento Gonçalves, Garibaldi e São José dos Ausentes, para ambientar a cidade fictícia de Campobello, onde se passava a primeira fase. Também foram usadas como locações, antigos casarões de Vassouras e Rio das Flores, no interior do Rio de Janeiro.

Além do Tempo encerrou uma espécie de “trilogia espírita” proposta pela autora Elizabeth Jhin, tendo em vista que a novelista também tratou do tema reencarnação em Escrito nas Estrelas e Amor Eterno Amor. Sua primeira novela como titular do horário, Eterna Magia, também trazia uma temática sobrenatural, mas esta tratava do universo das bruxas.

Além do Tempo foi escrita por Elizabeth Jhin, com colaboração de Eliane Garcia, Lílian Garcia, Duba Elia, Vinícius Vianna, Wagner de Assis e Renata Jhin; contou com direção de Luciana Oliveira, Roberta Richard e Davi Lacerda; e direção geral de Pedro Vasconcelos e núcleo de Rogério Gomes. Teve 161 capítulos.

Leia também:

Há 19 anos, estreava a minissérie Chiquinha Gonzaga

Para marcar a mudança de fase de Além do Tempo, a Globo lançou uma chamada mostrando as novidades da história. Relembre:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio