A vilã loiríssima, o marido traído e boa gente, o casal com impedimentos fortes à felicidade: grandes personagens de Avenida Brasil

Publicado há um ano
Por Fábio Costa
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Avenida Brasil forneceu para a teledramaturgia personagens que de imediato se tornaram antológicos. Tufão, o ídolo do futebol que não renegou suas raízes. Carminha, a loira mau-caráter que posava de mulher exemplar. Mãe Lucinda, com seus muitos filhos adotivos criados em meio ao lixo da grande cidade. Vamos relembrar os principais personagens de Avenida Brasil, agora que ela está de volta no Vale a Pena Ver de Novo.

Carminha: sórdida e ambiciosa, a vilã loira de uma roupa só

As muitas maldades cometidas por Carmen Lúcia, a Carminha (Adriana Esteves), conduzem a trama da novela e fazem dela uma das principais personagens de Avenida Brasil, sem dúvida. No início da novela, que se passa cerca de uma década antes de sua maior parte, Carminha é mulher de Genésio (Tony Ramos). Seu relacionamento com Max (Marcello Novaes), nunca oficializado, já existe e persiste no decorrer do tempo, embora ela se case com Tufão (Murilo Benício). A saber, seus dois filhos têm Max como pai: Jorginho (Cauã Reymond), que ela adota como Batata (Bernardo Simões) no lixão, e Agatha (Ana Karolina Lannes), supostamente filha de Genésio. Carminha extorque Tufão, que amealhou grande patrimônio em sua carreira como jogador de futebol, e leva todos que a rodeiam na conversa.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Mas ela não imagina que Rita (Mel Maia), a enteada que deixou no lixão para viver à míngua, ressurgirá no seio de seu lar como a cozinheira Nina (Débora Falabella). Seu figurino quase que todo o tempo branco, simbolizando uma pureza d’alma que ela não possuía, ficou marcado. Ademais, a própria Adriana Esteves considera esse um de seus momentos de maior entrega a uma personagem.

Tufão: o craque do futebol que enriqueceu, mas não enjeitou o subúrbio

Tufão ( Murilo Benício ) fala à imprensa após o título que conquistou

Revelado pelo Divino F. C., Tufão (Murilo Benício) se tornou
um grande ídolo do futebol, especialmente em virtude de sua passagem pelo
Flamengo, time com mais torcedores no Brasil. Rico e famoso, ele é a presa
perfeita para Carminha (Adriana Esteves) justamente quando seu marido Genésio
(Tony Ramos) morre. E sem que ela e seu amante Max (Marcello Novaes) tenham
conseguido se apossar do dinheiro da venda da casa do pai de Rita (Mel Maia). Movido
pelo sentimento de remorso, uma vez que atropelou Genésio e se considera
culpado pela morte dele, Tufão abandona a noiva Monalisa (Heloísa Périssè) e se
une a Carminha. Ademais, adota os dois filhos dela com Max, apesar de
desconhecer essa circunstância. A chegada de Nina (Débora Falabella),
compreensiva e carinhosa, o inverso de sua mulher, faz com que Tufão aos poucos
veja na jovem uma eventual alternativa para ser feliz novamente. Só que ele não
imagina que na verdade ela é Rita, a filha do homem que ele acredita ter
matado. Menos ainda que ela deseja destruir Carminha, a madrasta má.

Nina: uma vingança planejada desde a infância

– cap.29 – cena 16. Nina ( Débora Falabella )

Imagine que você é criança, não tem mais mãe, seu pai morre por causa de sua madrasta e ela ainda havia planejado roubá-lo, além de manter um caso com outro homem. Imaginou? Agora imagine que para se livrar de você, depois da morte de seu pai, essa madrasta te deixa num lixão, e você que se dane. Imaginou? Cruel, horrível, criminoso, não? Pois foi o que a pequena Rita (Mel Maia) sofreu com Carminha (Adriana Esteves) nos primeiros capítulos de Avenida Brasil. Passados mais de 10 anos, depois de ter sido adotada por um casal argentino, vivido na terra deles e se estabelecido lá como chef, a agora Nina (Débora Falabella) enfim inicia a concretização de um grande plano de vingança contra Carminha, a quem jamais deixou de acompanhar.

Um problema que surge é que Batata (Bernardo Simões), o namoradinho da infância, ressurge como Jorginho (Cauã Reymond); filho de Carminha. Anteriormente, Débora Falabella já havia vivido bons momentos na teledramaturgia. Só para exemplificar, a Mel de O Clone (2001/02), Sarah Kubitschek jovem em JK (2006) e a personagem-título do remake de Sinhá-Moça (2006). Todavia, Nina com toda a certeza foi muito marcante.

Jorginho: entre os personagens de Avenida Brasil, um dos mais enganados

Jorginho ( Cauã Reymond )

A vida de Jorginho é uma enganação completa. Até por volta
dos 10 anos, ele viveu num lixão, entre o carinho possível da Mãe Lucinda (Vera
Holtz) e o horrendo Nilo (José de Abreu). Batata (Bernardo Simões), era assim
que se chamava, foi então adotado por Tufão (Murilo Benício), um jogador de
futebol, e sua esposa Carminha (Adriana Esteves), a quem o menino detesta. Mas
gosta muito de Tufão, a ponto de querer ter o mesmo nome que ele, Jorge. Passa
a ser o Jorginho (Cauã Reymond) conhecido de todos no bairro do Divino, zona
norte carioca. Crescido, namorado da moça rica Débora (Nathália Dill) e na
trilha profissional de Tufão nos gramados, Jorginho se debate entre o
mau-caráter de Carminha, que ele nem imagina que é sua mãe biológica, e a
vingança de Nina (Débora Falabella) contra ela. Nina é o nome pelo qual Rita
(Mel Maia), sua namoradinha de infância, atende depois de adulta e “com sangue
nos olhos”, como se diz.

Max: o mau-caráter que faz tudo que Carminha quer

Max (Marcello Novaes) é filho dos patriarcas do lixão, Lucinda (Vera Holtz) e Nilo (José de Abreu). Os dois foram casados no passado e se amaram muito, mas uma série de contratempos e atos maldosos os separaram. Isto é, em termos, já que eles seguem juntos no ambiente fétido e cruel do lixão. Max e Carminha (Adriana Esteves) são amantes desde muito jovens. E ele foi capaz, só para exemplificar, de se casar com Ivana (Letícia Isnard), irmã do marido de sua amante, Tufão (Murilo Benício), apenas para ficar perto dela e ajudá-la a tirar dinheiro da família. No decorrer da novela, Max não apenas confirma como reforça sua posição entre os principais personagens de Avenida Brasil.

Mãe Lucinda e Nilo: personagens de Avenida Brasil que simbolizam a dualidade do amor e do ódio

Mãe Lucinda (Divulgação/ TV Globo)

A Mãe Lucinda (Vera Holtz) é assim chamada pelas crianças que ampara em meio ao lixo do pujante Rio de Janeiro. No lixão, ela defende como pode os pequenos da exploração de Nilo (José de Abreu). Ela o conhece de outros carnavais. E não é mera força de expressão: os dois já foram casados, até tiveram um filho, Max (Marcello Novaes). Ainda que indiretamente, Lucinda é em parte responsável por muitos dos fatos que envolvem Carminha (Adriana Esteves), Nina (Débora Falabella) e Jorginho (Cauã Reymond). E consequentemente Tufão (Murilo Benício) e Max. Quando jovem, ela foi amante de Santiago (Juca de Oliveira), pai de Carminha.

Nilo ( José de Abreu )

Leleco e Muricy: os pais do grande astro do futebol

Marcos Caruso como Leleco em Avenida Brasil (Reprodução/TV Globo)

Embora briguem até não poderem mais, Leleco (Marcos Caruso) e Muricy (Eliane Giardini) se amam muito e sentem orgulho da família que construíram. Eles são pais de Tufão (Murilo Benício) e Ivana (Letícia Isnard). No entanto, mal-entendidos levam o casal se separar. Leleco se une à jovem Tessália (Débora Nascimento), que chega do interior, ao passo que Muricy começa a namorar Adauto (Juliano Cazarré), apaixonado por ela desde criança. Os “coroas” acabam traindo seus novos parceiros um com o outro, e se reconciliam.

Eliane Giardini como Muricy em Avenida Brasil (Reprodução/TV Globo)

Cadinho e suas mulheres: inesquecíveis personagens de Avenida Brasil

Durante boa parte da história, o Divino e a zona sul não se interseccionam muito. O que faz com os personagens de Avenida Brasil só se misturem mais no decorrer da novela. Carlos Eduardo de Souza Queiroz (Alexandre Borges) é o principal representante da ala “rica tradicional” do enredo. Empresário, ele é casado com Verônica (Débora Bloch) e os dois têm uma filha, Débora (Nathália Dill). A moça namora Jorginho (Cauã Reymond) no começo da trama, mas Verônica não gosta dessa ligação. O casal acaba rompendo devido a Jorginho não esquecer o amor da infância, Rita, agora atendendo por Nina (Débora Falabella).

Só que Carlos Eduardo não tem apenas uma mulher. Aliás, ele
tem três. Com Noêmia (Camila Morgado), que desconhece a existência de Verônica,
Cadu tem o filho Tomás (Ronny Kriwat), o qual por muito pouco não comete incesto
com Débora, sem saber, claro. Alexia (Carolina Ferraz) é a outra “filial”, com
a diferença de que ela sabe das outras duas. De início sua ligação com Cadinho,
como o chama, era apenas para que engravidasse. Mas ao saber da gravidez ele se
prontificou a perfilhar a criança, Paloma (Bruna Griphao), e manteve a ligação
com a mãe também. Ao longo da novela, Cadinho é passado para trás por seu
assistente Jimmy (Felipe Abib), que deseja tudo que é dele: o dinheiro e,
logicamente, as belas mulheres.

Suelen e o triângulo amoroso: a sexualidade da juventude do Divino

Bonita e sensual, Suelen (Ísis Valverde) espalha o desejo por onde passa e desperta suspiros dos homens do Divino e de toda a zona norte do Rio de Janeiro. Até Diógenes (Otávio Augusto), seu patrão na loja onde finge vender roupas, tem por ela uma queda bastante compreensível. Leandro (Thiago Martins), um dos tantos que sonham em tornar-se astros da bola, como Tufão (Murilo Benício), cai de paixão por Suelen.

No entanto, ela acaba se casando com Roni (Daniel Rocha), filho de Diógenes, que demonstra sentir por Leandro mais do que amizade. De saída Roni não gosta dela e é um dos poucos “imunes” a seus encantos. Todavia, o jovem se compadece de Suelen e resolve ajudá-la ao saber que ela é boliviana, imigrou ilegalmente e pode ser deportada. Os três acabam vivendo uma relação a seu modo. De maneira que fica implícita uma ligação também sexual entre Leandro e Roni, tendo Suelen como mulher de ambos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio