Vivendo há anos na Argentina, apresentador brasileiro da Disney sonha em conhecer Xuxa

Publicado há um ano
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Desiludido com a profissão de ator e jornalista no Brasil, Vinicius Campos foi passar férias na Argentina e aproveitou para aprimorar seu espanhol. Por lá conheceu o executivo Eduardo Lagreca. Casados há 14 anos, o casal tem três filhos adotados e irmãos entre si: Milagros, 16, Alfredo, 15 e Pablo, 13 anos. Na sede da Disney em Buenos Aires fez testes para comandar um programa infantil. Deu certo. Vini se consolidou, tanto que suas atrações fizeram muito sucesso no Brasil como Playhouse Disney, Casa do Disney Jr. e o Parquinho Disney, que chegou a 4ª temporada ao lado de outra brasileira Estela Ribeiro. Parquinho foi exibido até 2018 também pelo SBT.

Rainha e seu baixinho

Por coincidência, a maior apresentadora infantil do Brasil é admirada por milhões de argentinos. Quando vai a Buenos Aires, Xuxa arrasta multidões. Especula-se que em breve ela voltará a ter um programa pra chamar de seu e assim matar as saudades dos fãs locais. E é aí que a carreira de Vinicius e Xuxa se cruzam. Todos os programas do artista são produzidos no país vizinho. E um dos seus maiores sonhos é justamente conhecer a eterna “rainha dos baixinhos”. O apresentador cresceu vendo Xuxa na Globo, mas nunca teve a oportunidade de chegar perto da apresentadora.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Literatura

Além de ator e apresentador, Vinicius também é escritor. Já lançou seis livros focados no público infanto-juvenil: Expedições do Vini – Família, O amor nos tempos do blog, Dançando com o inimigo, Minha vida cor-de-rosa #SQN, Agentes Especiais e Vinicius Campos conta Grimm. Em breve prepara um novo projeto para as redes socais focado em diversidade com foco em toda a família. No próximo dia 20/07, 18h, no Disney Jr. o comunicador estreia uma nova atração do qual é protagonista: Nivis, amigos de outro mundo.

Disney Jr.

A série, primeira produção original que combina personagens e cenários reais com animação 3D, conta como duas famílias que vêm de mundos diferentes aprendem a conviver em harmonia, formando um lar muito especial. A nova produção ressalta valores como a diversidade e a inclusão, mostrando como o descobrimento, a aceitação e a valorização das diferenças levam-nos a conhecer aspectos únicos de cada indivíduo.

Nivis é composta por um garoto chamado Blink, seus pais Nika e Baldo e seu pet Nox – uma família do planeta Nivilux que chega à Terra por acidente quando sua nave se choca com a janela da casa de Amadeo (Gustavo Masó), um diretor de orquestra que vive com seu filho Felipe (Vinicius Campos) e sua adorável neta Isabella (Lourdes Errante). Ao Observatório da Televisão, Vinicius contou detalhes de sua carreira e do novo trabalho.

Xuxa

Não
estamos acostumados com um apresentador infantil. Como veio o convite para
comandar um programa para as crianças?

Eu fiz um teste, eles tinham outro apresentador. O primeiro programa foi o Playhouse Disney. Estava muito nervoso, apesar de ser gravado, mas a equipe da Disney sempre foi muito cuidadosa, carinhosa, que nos dá total apoio.

Quais
programas infantis marcaram a sua infância?

Minha infância foi marcada por Bambalalão. Adorava. Vi muito o Bozo e a Xuxa. Tinha seis anos quando ela estreou na Globo. Assisti muito a Xuxa.

Realizou
o desejo de conhecer a Xuxa?

Não conheço a Xuxa ainda, morro de vontade de conhecer a rainha. Tudo o que aprendemos com programas infantis foi graças a Xuxa. É um sonho.

TV x crianças

Até meados dos anos 2000 o politicamente correto não era a preocupação dos programas infantis, em TV aberta pelo menos. Quais os cuidados que você tem ao entrar para um projeto para as crianças?

Antes disso a gente via a TV apenas como entretenimento. Fomos evoluindo, mudando e entendo que a gente deve entreter com amor, respeito e cuidado. Os meus cuidados na hora de escrever ou apresentar um programa é respeitar a infância. Temos que fazer uma TV mais plural e ampla para que toda criança seja bem-vinda. Afinal, cada criança vê o mundo de um jeito.  

Por
que é tão importante falar de diversidade e a inclusão na TV?

Diversidade é uma questão do mundo. Se somos tão diversos por que a TV não fazer ser? Nossa TV é muito conservadora. A TV precisa ter mais negros, japoneses, gays, deficientes. O mundo está cheio de famílias diferentes e únicas. Diversidade na TV é mostrar o que acontece na vida. Temos que ser realista.

Acredita
que a TV tem o “poder” de educar?

A TV tem o poder de educar, não tem o dever, mas pode educar. E isso eu acho maravilho.  

Quais
outros formatos você tem vontade de fazer na TV?

Tenho vontade de fazer programas voltados para adultos falando de paternidade. Adoraria que minhas séries virassem filmes e meus livros também. Seria demais.

Estreia

Nivis aborda questões como diversidade e inclusão. Quais conversas você gostaria que a série inspirasse em torno desses temas?

Adoraria que a série ajudasse os pais a educar seus filhos na tolerância e respeito pelo que é diferente. Seria ótimo contribuir para aceitar a ideia de que ser diferente é bom e que o mundo é muito mais divertido quando somos todos diferentes. Eu acho que a grande contribuição da série é apresentar personagens e situações plurais a partir da normalidade. Se isso leva a criança a conviver com os diferentes naturalmente a meta já é mais do que satisfeita.

Nivis

Como surgiu a possibilidade de fazer parte do elenco de Nivis, amigos de outro mundo?

Depois de ter sido co-anfitrião do Parquinho por três anos para o Disney Junior Brasil, senti a necessidade de fazer uma mudança e explorar outras possibilidades na televisão. A Disney trabalhou durante vários anos no projeto e estava interessada em mim para interpretar Felipe.

O que significa para você fazer parte do elenco?

É um orgulho muito grande. O projeto começou muito pequeno e cresceu rapidamente dentro da Disney até chegarmos ao que vemos hoje. É a primeira vez que a Disney trabalha com animação 3D na América Latina e é a primeira vez que uma produção original da América Latina apresenta uma família protagonista que quebra o molde tradicional e tem um elenco muito diversificado.

Este projeto tem uma mensagem muito forte de tolerância e respeito pela diversidade, e isso sempre foi muito importante para mim. Além disso, é o primeiro passo da minha carreira na América espanhola, já que eu estava sempre na tela no Brasil. Isso me permite me tornar conhecido entre um novo público.

Como você descreveria seu personagem? O que você mais gosta nele?

Felipe é um personagem maravilhoso, cheio de amor e fantasia. Ele tem sua “criança interior” muito a flor da pele e uma grande imaginação. Ele é um grande pai, muito presente, dedicado e amoroso. Eu gosto de tudo sobre ele!

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio