“Não é vilão, só tem atitudes erradas” diz João Baldasserini sobre seu personagem em nova novela

Publicado há 4 anos
Por João Paulo Reis
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

João Baldasserini está de volta à TV em Pega Pega. O ator que fez um enorme sucesso como o personagem Beto em Haja Coração dessa vez dará vida a Agnaldo, um dos ladrões que consegue roubar 40 milhões referentes à venda do Hotel Carioca Palace. João conversou com nossa reportagem e contou detalhes de seu personagem.

Nanda Costa será camareira e par romântico de João Baldasserini em Pega Ladrão

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Confira o papo:

O personagem é vilão ou é mocinho?

O Agnaldo não é nem vilão, nem mocinho. Eu tenho dificuldade de rotular personagens. Eu digo que o personagem tem qualidades e defeitos. Agnaldo tem momentos que toma atitudes erradas e espero que ele se arrependa como qualquer ser humano. Acho que vai ser digno, vai ser bonito. Está sendo divertido interpretar esse cara. A história é bem legal.

A trama é policial com comédia. Como você acha que o público vai receber a trama?

Olha, eu estou na novela e posso garantir para você que estou muito feliz. Até parece meio clichê, mas não é. Pega Pega é uma novela gostosa. O hotel é o grande protagonista da trama. Ele é o eixo principal do folhetim. Todos os núcleos se relacionam através do hotel. É tudo muito ágil. Cenas rápidas. Além de ser uma novela bem leve. A trama é divertida e, eu percebo que todo muito está curtindo fazer. Eu estou me sentindo a vontade. Os diretores estão me dando muita liberdade para fazer o meu trabalho da melhor maneira. Comédia você tem que estar à vontade para realizar bem feito. O público vai se pegar na novela. A trama é atual. É difícil falar que o telespectador não vai torcer pelos bandidos.

A humanidade dos bandidos gera aquela empatia, né?

Totalmente! Você vê que não são personagens maldosos. Não são bandidos premeditados. São pessoas que no impulso de uma atitude fazem algo que não é certo. Você não vê maldade neles.

E o visual?

Estou com um topete. Dá um trabalhinho. Tem uma escova e tal. O personagem é vaidoso. Ele faz um topete cheio de estilo (risos).

Quem é mais vaidoso? Você ou o personagem?

Depende! João Baldasserini também é um pouco vaidoso. Mas o Agnaldo se supera.

Você está emendando uma comédia na outra. Você tem medo de ficar estereotipado como ator que só faz um gênero?

Claro que eu me preocupo com isso. Eu não quero virar um ator de um gênero só, mas minha preocupação maior é poder fazer mais trabalhos em que eu possa mostrar meu talento. Eu trabalho como ator há treze anos e sempre interpretei personagens muito dramáticos, e adoro tanto o drama quanto a comédia. O Agnaldo não é um personagem totalmente cômico, assim como a novela não é somente uma comédia.

Você saiu de Haja Coração que foi um sucesso danado. Você não pensou em descansar a imagem, não?

Imagina! Eu estou em um momento que eu tenho mais que aproveitar a maré. Aproveitar sempre as oportunidades. Depois de Haja Coração, fiz um filme baseado na Lava Jato, onde interpreto um policial. Lá eu faço um policial, e, aqui um bandido. Olha que legal! Vida de ator né?

Falando nisso, você apoia a Lava Jato?

É muito triste o que estamos passando. Mas, eu apoio a Lava Jato com toda certeza. Eu sou a favor da justiça.

O Agnaldo é tido como invejoso. Como você administra isso?

Eu acho que ele não é invejoso não. Ele é um cara que quer ter mas ele não deseja o mal de alguém para conseguir. Ele sonha, tem desejos, é ambicioso, mas não passa por cima de pessoas. Ele é um cara tranquilo, um cara de bom coração. Ele não é um cara de má fé. Não é maldoso.

Você esperava o grande sucesso do Beto em Haja Coração?

Quando eu comecei gravar, ele era um antagonista, já era um personagem grande, mas o carisma que o personagem conquistou e a empatia com o público foi uma coisa que realmente me surpreendeu. Eu fiquei muito feliz. O nosso trabalho é esse. Fazer com que o público goste do seu personagem e se identifique com ele. O Beto foi um personagem que eu tive a oportunidade de fazer dele um cara interessante. Acho que é isso que a gente quer como ator. Que role uma reflexão, uma transformação.

Como está sendo a troca com a Nanda Costa?

Está sendo maravilhoso! A Nanda é incrível, uma parceira sensacional. A gente troca e se ajuda muito. Ela é muito generosa como atriz e estamos gostando de fazer esse trabalho juntos.

*Entrevista realizada pelo jornalista André Romano.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio