Juliana Paes explica o sotaque de Maria da Paz em A Dona do Pedaço: “Quis tirar um pouco desse ‘xis’ carioca”

Publicado há um ano
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Interpretando Maria da Paz em A Dona do Pedaço, Juliana Paes revelou curiosidades sobre a boleira que vem roubando a atenção do público. Em uma fase, a novela de Walcyr Carrasco apresentou uma mulher sofrida e simples, e na outra uma empresária exuberante e um tanto solitária. Mas com tantas mudanças o sotaque de Maria da Paz foi alvo de dezenas de comentários.

Em entrevista, a artista entregou os caminhos que tomou ao lado do autor e da diretora Amora Mautner na hora de compor Maria da Paz. De acordo com Juliana seu cabelo está sempre em função de algum personagem, já o sotaque, desta vez, foi pensado para deixar de lado o chiado carioca, já que a sua heroína nasceu no Espirito Santo e passou a morar em São Paulo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Para ser protagonista,
não se tem vida, certo?

A personagem quando leva o nome do título da novela, a coisa se complica um pouco. A personagem vira um fio que costura a trama. Eu estou em todos os cenários. Em externa, em estúdio, em tudo. Eu gravo bastante. Tenho tido uma diária de 10 a 12 horas.

E como equacionar trabalho e a criação dos filhos?

Já pensei nisso em até que ponto vale a pena viver essa correria tão insana. Cheguei numa fase da vida que pondero muito, ‘será que eu preciso tanto disso’?. Tenho planos de dar uma diminuída, sim. Eu acho que é uma escolha válida. A gente tem que ser feliz com as nossas escolhas. Eu estou feliz de estar ativa, trabalhando num projeto tão especial. 2020 vai ser um ano que vou precisar descansar, dar atenção aos meus filhos, porque depois da última personagem, prometi que ia fazer isso, mas eu não fiz.

A Dona do Pedaço

O que te fez aceitar
um projeto tão grande como este?

Eu passei um ano mais tranquilo. Fiz alguns filmes. Não fiquei num projeto tão a longo prazo. Isso me deu oportunidades de viajar, buscar meus filhos na escola, cuidar da minha família, coisas que a gente faz quando está em casa. Mas quando o Walcyr falou para mim da personagem, eu fiquei muito tentada.

E sobre as questões da sua voz? (Em setembro de 2018, Ju Paes precisou tratar dois cistos nas cordas vocais)

Eu vim com essa condição. Isso está presente. Tenho sempre que encontrar minha fonoaudióloga. etc. Eu tenho essas intercorrências, como todo mundo tem. Mas, eu estou no olho do furação. Então, isso fica mais coercitivo.

E o cabelo?

O meu cabelo está sempre em função de algum personagem. (risos)

Maria da Paz

Aliás, como foi o processo de construção da Maria da Paz?

Eu criei dois momentos para ter a Maria da Paz. Na segunda fase, ela é mais complexa. Tem várias faces. É uma pessoa solitária, que passou por muitos sofrimentos, muitos processos de perdas… da família, do grande amor. A Maria da Paz tem máscaras. Em determinados ambientes ela se comporta de um jeito, sozinha ela é a Maria da Paz que sofre, que chora. É uma personagem complexa. Primeiro você cria o psicológico da personagem, depois o figurino te dá um corpo. Na segunda fase, já vem um figurino mais evoluído, uma bijouteria, isso tudo te dá camadas.

E sobre o sotaque?

Não pensei muito nisso. Quis tirar um pouco desse ‘xis’ carioca.

Por fim, seus filhos veem a novela?

Eles ficam curiosos. Mas eu não deixo ver tudo, porque fico preocupada com as cenas de violência. Até porque, essa novela tem uma classificação etária mais alta. Mas, eles perguntam. ‘Quem é ele?’, ‘Mas, ele gosta de você?’, ‘Como é que isso aconteceu?’

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregar mais