Imagem de santa negra inspirou escolha de Joyce Ribeiro para mediar debate presidencial

Publicado há 2 anos
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em 2018 a TV Aparecida – em conjunto com a CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) – , promoveu um dos mais importantes debates da história da democracia e também da TV brasileira ao ter como âncora uma mulher negra, a jornalista Joyce Ribeiro.

Conhecida do grande público por conta de sua passagem pela SBT, Joyce tem mais de quinze anos de carreira e lançou um livro em 2016, pela Editora Planeta, Chica da Silva – Romance de uma Vida. Em breve finaliza Deixa Enrolar: A História dos Cachos e Crespos no Brasil.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carreira

Pela emissora de Silvio Santos, Ribeiro foi a única mulher negra a ancorar um jornal diário de rede em todo país num canal aberto, Primeiro ImpactoA apresentadora saiu do SBT em 2017 e atualmente se destaca no comando do Jornal da Cultura, emissora pública. A TV, assim como outras empresas, reserva pouco espaço para profissionais negros. O preconceito, infelizmente, ainda é muito forte. Basta observar quantos apresentadores negros trabalham diariamente como âncoras. Ou quantos médicos negros atendem nos hospitais.

Veja também: Joyce Ribeiro fala sobre Jornal da Cultura: “Experiência completamente diferente de tudo que já fiz”

Exemplos

Ainda sim, canais por assinatura procuram dar representatividade e diversidade aos seus telespectadores. Heraldo Pereira e Aline Midlej, ambos da Globo News, são bons exemplos. Emissora aberta e pública, a TV Brasil tem Luciana Barreto com o Repórter Brasil.

Entre os repórteres há mais espaço. Gloria Maria, Maju, Zileide Silva, Dulcineia Novaes, do Grupo Globo, Abel Neto, Fox, Luciana Camargo, agora correspondente da Rede TV!, Salci Lima, Record, entre outros.

Em entrevista exclusiva ao Observatório da Televisão, diretor da TV Aparecida, Padre William Betonnio, fala sobre a escolha de Joyce Ribeiro como mediadora do debate e responsável pelas entrevistas com os então candidatos Fernando Haddad e Jair Bolsonaro, agora eleito.

Padre William Betonnio, diretor da TV Aparecida (Divulgação)

Confira!

Em 1989, Marília Gabriela mediou o primeiro debate, pós-ditadura, pela Band. Como a TV Aparecida chegou ao nome da Joyce Ribeiro, uma mulher negra, para ancorar o debate deste ano?  

“Surgiu de um trabalho [reunião] em grupo. Um dos nossos padres [Rubens, da Rádio] é um telespectador que gosta muito desses canais que promovem um pouco mais de conteúdo. ‘Tem uma menina muito boa no jornalismo da Cultura’. Na hora falamos: a Joyce! Esse trabalho em grupo [produção, programação, direção] ajuda muito, faz com que as ideias girem melhor. E a Joyce veio numa reunião dessas. Recebi, particularmente, ofertas de pessoas conhecidas para fazer este trabalho, que seria interessante pra nós, mas a gente analisou”.

Os motivos

“Primeiro, Nossa Senhora Aparecida é mulher, veio com esse aspecto negro, numa situação de escravidão no Brasil. Nossa Senhora tem uma força muito grande e uma relação muito forte com o povo brasileiro. Quem é o povo brasileiro? Estamos há mais de cem anos trabalhando aqui, a gente aprendeu a trabalhar com essa sensibilidade do povo e para o povo. Com o nome da Joyce não tínhamos nenhuma dúvida. Quando conseguimos a autorização [da TV Cultura], ficamos muito felizes”.

Credibilidade

“Me sinto iluminado e abençoado por trabalhar na TV Aparecida. Ela [Joyce] faz um belo trabalho, representa muito bem o povo brasileiro, passou por muitas emissoras e nesse momento ela teve esse destaque. Fico muito contente em nome de toda direção por ter trazido e promovido isso”.

Pós-debate

“Quando aconteceu o debate, o que repercutiu na mídia foi isso: uma mulher negra, num momento com esse, ancorando o debate. É uma missão profética nossa. Aí está o jeito diferente da TV Aparecida. Não precisa ser piegas, religioso, fechado. Mas se a gente consegue chegar ao coração das pessoas, falar, se identificar… É o que a gente precisa fazer. O caso da Joyce encaixou muito bem”.

O debate

Levado ao ar no dia 20/09, o encontro entre os presidenciáveis conquistou o quinto lugar em audiência. Pelas redes sociais também apresentou números expressivos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio