Fã de Bolsonaro, Carlos Alberto de Nóbrega não faz piada com Lula: “Tem petista que vê a Praça”

Publicado há um ano
Por Leandro Lel Lima
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Líder do humorístico A Praça é Nossa, Carlos Alberto de Nóbrega foi homenageado no último dia 29/05 em Brasília. Por lá fez fotos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e com o deputado federal Alexandre Frota. Fã do presidente Jair Bolsonaro, com quem se encontrou e ganhou elogios, Carlos Alberto revelou ao Observatório da Televisão que não faz piada com Lula pois tem medo de perder audiência: “Não vou falar mal do Lula. Tem petista que vê a Praça”.

No SBT desde 1987, o radialista fez duras críticas ao humor que vem ganhando espaço na TV e redes sociais. De acordo com Nóbrega, os programas estão mais preocupados em fazer crítica social do que piada. Carlos Alberto elogiou o Zorra, mas afirmou que não ri das piadas do programa. Além de apresentar A Praça é Nossa, Carlos Alberto é quem faz toda a edição da atração.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Outro setor criticado pelo profissional é a TV por assinatura. Para Carlos há excesso de palavrão nos programas: “São quatro palavrões e uma piada. Você não ri mais da piada, ri do palavrão”. Por ter convivido com Chico Anyzio, o humorista também torce o nariz para o remake da Escolhinha do Professor Raimundo exibido pela Globo e o Viva.

Confira!

A Praça continua firme e forte, mudou de horário algumas vezes, mas segue batendo a Globo, a Record…

Aquilo foi uma fase. Não vamos falar sobre isso não. Dá azar. A gente começa a ganhar e eles vêm com tudo… (risos).

Como reagiu à homenagem da Globo?

São 65 anos de carreira. Eles têm muito carinho. Por onde passei deixei amigos. Na Globo, na Record.

A Globo tem o Viva e o Globoplay, a Record, o Playplus que fornece vídeos antigos da programação. Você gosta?

Eu acho ótimo. Todos nós somos saudosistas. Vejo muito Youtube. Choro, dou risada…. Eu posso ver meu pai, o Golias, a Velha Surda. É uma coisa que faz bem pra gente. Não tinha sacanagem.

Palavrões na TV

Você não me perguntou, mas eu vou responder. Tenho uma pena de ver os programas de humor da TV fechada. Eles não têm a menor condição de fazer TV aberta. Ficam na base do palavrão. Palavrão não é engraçado, é vulgar. Todos. Eu até convido (humoristas), mas digo que não pode falar palavrão. Na minha idade me agride. Minha filha de 18 anos tem um palavreado que meus outros filhos não têm. É moda. Virou normal.

Mas é mais uma coisa
mais informal…

Exatamente, mas não é agressivo, mas um homem de 82 sofre. Quando homens de 60 que se chocam? Não há necessidade. São talentosos, são artistas espetaculares, mas não precisa. São quatro palavrões e uma piada. Você não ri mais da piada, ri do palavrão. É uma pena.

Pra onde caminha o
humor?

Uma pergunta triste de responder. Pro fim. Hoje o humor é mais visual, tecnologia. Veja bem. Estou falando de um amigo, ele ligou duas vezes pra mim quando meu filho estava no hospital, que é o Marcius Melhem. O Zorra é um programa lindo de se ver, super bem produzido, mas você não ri. Falta o palhaço, um Renato Aragão, um Golias, que não fala palavrão.

Zorra

O Zorra passou por
mudanças profundas…

Tá muito melhor, infinitamente.

Tem apostado muito na crítica social…

É ótimo. Mas tem que rir. Acaba o quadro… E ué?

Fica mais na reflexão…

Exato. O Tá No Ar é gozadíssimo. Mas de repente eles param. Tem tanta gente boa querendo trabalhar…

O que você acha do
remake da Escolhinha?

Como eu fui muito amigo do Chico, eu não gosto. É muito engraçada. Estão fazendo muito bem, mas vamos fazer coisa nova. Olha um velho falando isso. Sinto falta da coisa pura, está me incomodando, vamos renovar.

Youtubers estão em
alta. Alguns fazem piadas racistas, machistas, homofóbicas e depois pedem
desculpas. Isso te preocupa?

Não gosto desse tipo de humor. Humor é pra você rir. Você não tem que se meter em política. Faço o quadro com o João Plenário [personagem corrupto da Praça é Nossa]. É um absurdo tão grande que ninguém se choca, se identifica.Não vou falar mal do Lula e do PT. Não tem nada a ver com a minha posição. Mas eu não falo mal dele. Por que eu vou agredir o Lula, o PT? Tem petista que vê a Praça. Pra quê? Aí esse cara muda de canal. Eu faço as coisas que o Lula fez, outro fez, mas sempre centradas no João Plenário.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio