Dancing Brasil foi um grande acerto da Record

Publicado em 27/06/2017

Com a consagração de Maytê Piragibe como a grande vencedora, a primeira temporada de Dancing Brasil terminou na noite de ontem (26), na Record TV. Considerada um sucesso comercial, bom público e aprovação de boa parte da crítica, a atração mostrou-se como um bom entretenimento, um “respiro” de diversão na linha de shows da emissora, e, ainda, deu um novo rumo à carreira de Xuxa Meneghel, que há tempos não acertava num formato.

Mesmo chegando ao Brasil com atraso, a versão nacional de Dancing with The Stars veio somar na grade de programação da Record. Com uma linha de shows que vem apostando cada vez mais fundo em “histórias emocionantes”, fazia falta um programa de entretenimento puro. Dancing Brasil veio preencher esta lacuna. O programa divertiu e envolveu ao mostrar um grupo de famosos tentando se superar e aprender as cada vez mais complexas coreografias. Consegue emocionar, sem fazer chorar, e ainda provoca torcida. O programa teve uma ótima estrutura, uma edição muito bem armada e boa direção. Rodrigo Carelli, que assina a direção-geral, já é um especialista em reality.

Por isso mesmo, Dancing Brasil é o melhor reality show da atual cartela da Record. Divertiu e envolveu bem mais que a segunda temporada do Power Couple que, neste ano, ficou parecendo A Fazenda, no pior sentido da palavra. O reality de Roberto Justus se prendeu demais às picuinhas do confinamento, esquecendo-se da competição propriamente dita. Enquanto isso, o programa de Xuxa mostrou famosos envolvidos num jogo com um propósito bem definido, despertando curiosidade. Par este ano, a emissora ainda prepara A Casa (que estreia hoje), uma nova A Fazenda e, quem sabe, um novo reality com Buddy Valastro. Nenhum parece tão interessante quanto o Dancing Brasil.

O programa ainda teve o mérito de valorizar Xuxa Meneghel, uma estrela da casa que andava sem rumo depois do naufrágio do programa que levava seu nome. Alguns hão de considerar que o Dancing Brasil não era o programa de Xuxa, e que qualquer outro apresentador (talvez até um com um salário menor) poderia fazer o mesmo. Não deixa de ser verdade, afinal, o formato do programa se resolve por si. Entretanto, há de se considerar que Xuxa fez muito bem a missão a que lhe foi destinada. Ela se envolveu com o programa, apareceu bastante animada em cena e conseguiu imprimir sua personalidade à apresentação. Fazia muito tempo que ela não era vista com um desempenho tão bom na telinha.

A direção da Record também ficou satisfeita com os resultados, tanto que já vai lançar uma segunda temporada de Dancing Brasil. O programa volta ao ar em 24 de julho, com novos concorrentes. Só fica a dúvida se emendar duas temporadas da atração é uma boa ideia. De repente, seria bom o público sentir saudades do programa. No entanto, isso não tira o mérito da atração. Foi, até aqui, o grande acerto do canal este ano.

Xuxa conta se pretende apresentar outro programa além do Dancing Brasil

Maytê Piragibe e Xuxa enfrentam ‘climão’ no Programa do Porchat

Maytê Piragibe é a grande vencedora do Dancing Brasil

*As informações e opiniões expressas nessa crítica são de total responsabilidade de seu autor e podem ou não refletir a opinião deste veículo.