As semelhanças entre Cristiana Oliveira e Alanis Guillen, a nova Juma de Pantanal

Descubra pontos em comum entre a trajetória das duas intérpretes

Publicado em 18/09/2021 16:41
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É bem verdade que a escalação de Alanis Guilllen para viver a nova Juma de Pantanal já era especulada desde que o colunista Flávio Ricco publicou a informação, ainda em fevereiro. Mas neste domingo (26), no Fantástico 2500, ela será oficialmente confirmada no papel. Você sabia que as semelhanças com Cristiana Oliveira, intérprete da mulher onça na versão original da TV Manchete, de 1990, vão além da aparência?

Tal qual aconteceu com Cristiana Oliveira naquela época, Alanis é um rosto quase desconhecido na televisão, tendo feito apenas um único trabalho. Em 2019, a atriz, hoje com 23 anos, foi a protagonista Rita de Malhação: Toda Forma de Amar, a mais recente temporada inédita da novelinha teen.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Na trama. ela vivia uma adolescente cuja filha recém-nascida era encaminhada para adoção sem o seu conhecimento; Depois de reencontrá-la, ela passa a travar uma batalha jurídica com o casal que tem a guarda da criança, com o agravante que ela se envolve com Filipe (Pedro Novaes), o filho mais velho de Lígia (Paloma Duarte), a médica que adotou sua filha.

Por conta da pandemia, a temporada de Malhação teve que ser encurtada, com um final narrado à lá Brida, última produção de dramaturgia da extinta TV Manchete. Alanis Guillen e Pedro Novaes passearam sozinhos pela cidade cenográfica, contando o final dos outros personagens.

Juma não foi primeiro papel de Cristiana na TV

Ao contrário do que se possa pensar, Juma Marruá não foi o papel de estreia de Cristiana Oliveira na TV. Antes disso, ela esteve no elenco de Kananga do Japão, novela escrita da Manchete, exibida em 1989. Na novela, ela deu vida à judia Hannah.

“A Hannah, sendo um papel secundário, me deu oportunidade de mostrar meu talento, na medida em que ela cresceu na trama. A presença da personagem aumentou, a ponto dela se tornar a segunda mais importante da história. Através dela é que o Jayme [Monjardim, diretor que também respondeu pela versão original de Pantanal] percebeu que poderia me dar uma responsabilidade maior”, disse a atriz em entrevista para o Jornal O Dia, em 1990.

Tão logo o remake de Pantanal foi confirmado, aliás, Cristiana defendeu que Juma deveria ser feita por uma novata, alinhada ao objetivo de Ricardo Waddington. O todo poderoso se encantou pelo teste da ex-Malhação e deu a palavra final.

Na contramão, Benedito Ruy Barbosa não esconde de ninguém que a sua favorita para assumir o papel era outra atriz: a veterana Vanessa Giácomo, que fez a sua estreia em outra novela do autor, o remake de Cabocla, em 2004. Mas o novelista foi voto vencido.

Gostou deste texto? Siga-me no Twitter

Leia outros textos de autoria de Piero Vergílio

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio