Mais do que você gosta.
Assine o Star+
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Agressão

Repórter do SBT fala pela primeira vez após ataque ao vivo: “Tem que brigar para ter voz”

Jornalista Branca Andrade foi intimidada por dois homens durante o SBT Rio e recebeu apoio de prefeito

Publicado em 25/02/2022
Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

A repórter Branca Andrade, do SBT, tranquilizou o público ao falar pela primeira primeira vez sobre o ataque que sofreu ao vivo no SBT Rio, nesta sexta-feira (25). A jornalista informava sobre uma greve de funcionários de um terminal rodoviário e foi intimidada por dois homens que se apresentaram como seguranças do local, mesmo sem uniforme de identificação.

“Muita gente me mandando mensagem. Muita gente mesmo! quem assistiu ao vivo ao SBT Rio hoje viu o que aconteceu. Eu ainda não consegui postar nada. Eu só quero dizer, por enquanto, que estou bem. Parei para almoçar agora. Estou almoçando com a minha filha. Está tudo bem. Assim que eu sentar e me acalmar, vou responder todo mundo na medida do possível. Obrigada pelo apoio, muita gente me mandando mensagens de apoio, me elogiando, me agradecendo, preocupados, enfim. Está tudo bem”, disse a jornalista.

Continua depois da publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Durante transmissão ao vivo, dois homens se colocam à frente da câmera, impedindo o trabalho da profissional de imprensa. Mesmo intimidada, ela continuou no ar informando sobre a paralisação no terminal Alvorada, na Barra da Tijuca (zona oeste da capital fluminense).

“O importante é isso, a gente tem que brigar para ter voz, para mostrar o que precisa ser mostrado, e é isso. Estava só fazendo o meu trabalho e é o que eu pretendo continuar fazendo sempre”, concluiu a repórter em sua rede social.

O trecho em que Branca Andrade foi atacada viralizou nas redes sociais. Ela recebeu apoio de telespectadores, da apresentadora do SBT Rio, Isabele Benito, de famosos como Marcelo Adnet e Teresa Cristina e de jornalistas de outras emissoras, como Flávio Fachel e Sônia Bridi.

Até do prefeito do Rio, Eduardo Paes, compartilhou o vídeo e agiu para identificar os agressores: “Já determinei ao secretário de Ordem Pública a devida apuração para que eles possam responder por essa situação”.

O SBT se manifestou sobre a agressão sofrida por sua equipe de jornalismo. Confira o posicionamento da emissora:

O SBT repudia veementemente a intimidação contra a equipe da repórter Branca Andrade e do repórter cinematográfico Edson Santos durante uma entrada ao vivo no jornal “SBT Rio” sobre a greve do BRT, no Rio de Janeiro.

O jornalismo presta um serviço essencial para a população e não deve sofrer nenhum tipo de censura. Depois da repercussão imediata do caso na TV aberta e redes sociais e manifestação de diversas autoridades, inclusive do prefeito do Rio Eduardo Paes, a equipe conseguiu realizar seu trabalho e informar os telespectadores sobre os efeitos da paralisação.

O SBT agradece também à Polícia Militar do Rio de Janeiro que prontamente foi até o local para garantir a integridade dos profissionais e pede a imediata identificação dos envolvidos.

Siga o colunista no Twitter e no Instagram.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio

Deixe o seu comentário

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Publicidade
Não foi possível carregar anúncio
Publicidade
Posting....